LeBron alimenta comparações com Jordan, mas o melhor é aproveitar o show
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

LeBron alimenta comparações com Jordan, mas o melhor é aproveitar o show

Astro do Los Angeles Lakers continua estabelecendo marcas na NBA, porém não há motivo para decidir quem é o melhor

Marcius Azevedo

19 de fevereiro de 2021 | 11h08

Ousar dizer que alguém poderia superar Michael Jordan sempre foi encarado como sacrilégio. O impacto causado por LeBron James na NBA, com diversas marcas e títulos, colocou esta discussão em um plano possível. A comparação, claro, gera polêmica. Estilos diferentes, épocas distintas… Mas o atual astro da liga é tão genial quanto foi MJ em seus anos de Chicago Bulls.

A última façanha de LeBron foi alcançar 35 mil pontos na NBA. Agora ele aparece na terceira posição entre os maiores pontuares da liga. Detalhe: ele conseguiu isso aos 36 anos e com 1.295 jogos. Líder desta estatística, Kareem Abdul-Jabbar precisou de 1.323 partidas já com 38 anos. Karl Malone, o segundo, teve de entrar em quadra 1.369 vezes para atingir esta marca, aos 39.


LeBron James em ação pelo Los Angeles Lakers. Foto: Katelyn Mulcahy/Getty Images/AFP

Com um físico privilegiado e poucas lesões, LeBron tem tudo para jogar pelo menos mais quatro temporadas – o atual contrato com o Los Angeles Lakers vale até 2022-2023. Ou seja, o astro tem condições de superar Malone (36.928) e até alcançar Kareem (38.387). Michael Jordan é o quinto maior, com 32.292 pontos.

Os números servem como base para comparações.

LeBron tem mais assistências e rebotes (média) do que Jordan. São quatro títulos, com três equipes diferentes (Miami Heat, Cleveland Cavaliers e Los Angeles Lakers), além de quatro conquistas de MVP da temporada regular e quatro de MVP das finais. Por fim, 17 indicações para o All-Star Game.

Jordan fez mais pontos (média) e roubou mais bolas. O ex-astro dos Bulls levantou seis troféus, todos pelo Chicago, além de cinco conquistas de MVP da temporada regular e seis de MVP das finais. Foram ainda 14 participações no All-Star Game.

Quem é melhor?

Uma declaração de MJ serve para exemplificar o que penso. “Eu não fico falando disso. Se alguém me perguntar, eu não dou minha opinião sobre isso.”

Não há como decidir quem é (ou foi) melhor. Jordan foi genial em sua época. LeBron ainda é genial na atual NBA. Comparações fazem parte do imaginário do esporte, não apenas no basquete. O que podemos fazer é admirar o que o astro dos Lakers tem feito em quadra e revisar (agora em Blu-Ray ou na Netflix) o que MJ proporcionou aos fãs da modalidade.

E olha que não vamos entrar no mérito do efeito produzido por ambos fora das quadras. Jordan mudou o esporte no aspecto econômico. LeBron se tornou uma voz ativa para defender os direitos dos negros americanos. Mas essa é uma outra discussão, talvez muito mais polêmica.

Tudo o que sabemos sobre:

Michael JordanLebron Jamesbasquete

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.