Mercado da NBA ferve no último dia e Heat e Thunder se dão bem
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mercado da NBA ferve no último dia e Heat e Thunder se dão bem

Trinta e sete jogadores foram negociados, com destaque para Goran Dragic no Miami e Kanter e Singer no Oklahoma

Marcius Azevedo

20 de fevereiro de 2015 | 07h37

O último dia autorizado para trocas na NBA foi bastante agitado. O mercado ferveu, com 37 jogadores envolvidos em negociações. Destaque para Miami Heat e Oklahoma City Thunder, que se reforçaram para tentar entrar na briga pelo título, e dois retornos às origens.

Dono de dois títulos e duas finais nos últimos quatro anos, quando LeBron James esteve por lá, o Miami Heat fisgou o excelente armador Goran Dragic, que havia pedido ao Phoenix Suns para trocá-lo.

E o todo-poderoso Pat Riley não precisou abrir mão de uma coisa para reforçar o elenco. Norris Cole, Danny Granger (perdeu o brilho há tempos), Shawne Williams e Justin Hamilton deixaram o time da Flórida.

Com Dragic ao lado de Dwyane Wade, Luol Deng, Chris Bosh e Hassan Whiteside, Riley confia que dá ao técnico Erik Spoelstra um quinteto capaz de entrar forte nos playoffs, em uma conferência (o Leste) que está aberta.

Goran Dragic será o armador titular do Miami Heat (AP)

Goran Dragic será o armador titular do Miami Heat (AP)

Do outro lado, o Oeste, o Oklahoma City Thunder praticamente garantiu vaga nos playoffs e viu suas chances de título aumentarem consideravelmente.

As chegadas do pivô Enes Kanter e do ala Steve Novak, ambos ex-Utah Jazz, e do armador DJ Augustin e do ala Kyle Singer, ambos ex-Detroit Pistons, deixaram o técnico Scott Brooks com mais (e boas) opções no banco.

Para fornecer ajuda aos astros Kevin Durant e Russell Westbrook, o Thunder abriu mão apenas do pivô Kendrick Perkins, que caiu muito de rendimento nos últimos anos, e do armador Reggie Jackson, que era importante, mas que se tornará agente livre ao final da temporada.

Com os jogadores contratados no último dia de trocas e uma força do Phoenix Suns (com campanha idêntica ao Thunder, 29 vitórias e 25 derrotas), que esfacelou o time, o Oklahoma vai aos playoffs e, dependendo da posição que ficar, será uma dor de cabeça e tanto para quem está lá na ponta da conferência (leia-se Golden State Warriors).

Por fim, duas trocas foram destaque no último dia, mas não interferem tanto na disputa em quadra.

Depois de 20 anos de ter sido draftado na quinta escolha direto do High School (Ensino Médio) sem passar pela Universidade, Kevin Garnett está de volta ao Minnesota Timberwolves. O ala de 38 anos foi trocado pelo Brooklyn Nets por Thaddeus Young.

De volta para casa, onde foi eleito o MVP da temporada de 2003/2004, Garnett será importante no desenvolvimento dos jovens talentos dos Wolves. A franquia conta no elenco com as duas últimas primeiras escolhas do draft (Andrew Wiggins e Anthony Bennett) e o promissor Zach LaVine.

Tayshaun Prince foi outro que voltou para casa. O ala, que começou a temporada no Memphis Grizzlies, foi trocado pelo Boston Celtics por Jonas Jerebko e Luigi Datome e vestirá novamente o uniforme do Detroit Pistons. Lá ele foi fundamental no time campeão em 2004.

Kevin Garnett está de volta ao Minnesota depois de 20 anos (AP)

Kevin Garnett está de volta ao Minnesota depois de 20 anos (AP)

Tudo o que sabemos sobre:

basqueteMiami HeatNBAOklahoma City Thunder

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.