Morre Lusia Harris, única mulher a ser selecionada no Draft da NBA
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Morre Lusia Harris, única mulher a ser selecionada no Draft da NBA

Americana também foi responsável por anotar os primeiros pontos do basquete feminino na história dos Jogos Olímpicos

Marcius Azevedo

19 de janeiro de 2022 | 08h19

O basquete feminino perdeu nesta quarta-feira uma das personagens mais importantes de sua história. Lusia Harris morreu no Mississippi, aos 66 anos.

Conhecida como ‘The Queen of Basketball’ (Rainha do Basquete), nome inclusive do documentário lançado em 2021 sobre sua trajetória, ela foi a única mulher selecionada oficialmente no Draft da NBA e também responsável pelos primeiros pontos da história do basquete feminino nos Jogos Olímpicos.


Lusia Harris conquistou uma medalha de prata nos Jogos de 1976. Foto: @usabasketball

Em 1977, Lusia foi escolhida pelo New Orleans Jazz (atual Utah na sétima rodada do Draft, mas não tentou ingressar na liga masculina porque estava grávida à época. O San Francisco Warriors (hoje Golden State) tentou convocar Denise Long em 1969, mas a NBA bloqueou o movimento porque ela não atendia aos critérios para ser convocada.

Lusia foi introduzida no Hall da Fama Naismith do Basquete em 1992 como a primeira mulher negra a ganhar essa honra. Em 1999, ela entrou no Hall da Fama do Basquete Feminino.

Pela seleção americana, além de anotar os primeiros pontos do basquete feminino em uma Olimpíada, em Montreal-1976, Lusia conquistou uma medalha de prata nesta mesma edição.

No basquete universitário, Lusia conquistou três títulos consecutivos pela Delta State na década de 1970. Pela equipe, ela teve médias de 25,9 pontos e 14,4 rebotes, com um recorde de 109 vitórias e apenas seis derrotas.

Tudo o que sabemos sobre:

basqueteLusia Harris

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.