Morre Mark Eaton, a máquina de tocos do Utah Jazz
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Morre Mark Eaton, a máquina de tocos do Utah Jazz

Pivô, que detém o recorde do critério em uma temporada, morreu após um acidente de bicicleta

Marcius Azevedo

29 de maio de 2021 | 16h34

O basquete está de luto. Morreu neste sábado Mark Eaton, ex-jogador do Utah Jazz, aos 64 anos. Ele foi um dos grandes defensores da NBA na década de 1980 e faleceu vítima de um acidente de bicicleta, em Summit County.

Com 2,24m, Eaton era uma máquina de tocos. Em 11 temporadas, todas pelo Jazz, o pivô registrou 3.064 tocos, sendo o quarto maior na história da NBA.


Mark Eaton (dir.) em ação pelo Utah Jazz. Foto: R.J. Carson/AP

Ele liderou o critério nas temporadas de 1983-84 (351), 1984-85 (456), 1986-87 (321) e 1987-88 (304). Em 84-85, Eaton registrou o recorde de tocos em uma temporada, com 5,6 por jogo. O pivô foi eleito duas vezes o defensor do ano da NBA, em 1985 e 1989.

“Estamos com o coração partido pelo falecimento da lenda do Utah Jazz, Mark Eaton”, publicou o Jazz nas redes sociais. “Nossos pensamentos estão com sua família, enquanto todos nós lamentamos a perda de um grande homem, mentor, atleta e teve um impacto significativo na comunidade após sua carreira no basquete.”

Eaton foi tão importante para o Jazz que o seu número, o 53, foi retirado pela franquia, na temporada 1995-96. O pivô, que disputou sua última temporada em 1992, fez 875 jogos pelo Utah.

A morte de Eaton gerou repercussão nas redes sociais. Uma das estrelas da atual equipe do Jazz, Rudy Gobert se despediu com uma postagem no Twitter. “Grande mentor e amigo, um ser humano incrível. Sou grato por sua presença em minha vida ao longo dos anos. Vou perder nossas conversas. Mas eu sei que você estará assistindo”, escreveu.

Tudo o que sabemos sobre:

NBAbasqueteUtah Jazz

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.