As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

NBA dá mau exemplo ao não homenagear Michael Jordan

Marcius Azevedo

18 de fevereiro de 2013 | 08h56

A NBA deu um exemplo de como não se deve tratar um ídolo. No dia em que completou 50 anos, Michael Jordan, o maior jogador de basquete de todos os tempos, foi solenemente ignorado pela liga durante o All-Star Game, que aconteceu na noite de domingo no Toyota Center, em Houston.

MJ não recebeu qualquer homenagem oficial durante o evento, que contou com shows de Ne-Yo e Alicia Keys, e vitória do time do Oeste contra o Leste por 143 a 138.

Pelo menos os jogadores, em quadra, fizeram bonito para homenagear Jordan, proporcionando um espetáculo com jogadas bonitas e uma infinidade de enterradas.

O MVP foi o armador Chris Paul, do Los Angeles Clippers, que teve, digamos assim, uma performance de Michael Jordan. Ele terminou o jogo com 20 pontos e 15 assistências. Ele foi apenas o terceiro jogador na história a conseguir um duplo-duplo com esses números na história do All-Star. O primeiro havia sido Isiah Thomas, em 1984, e depois Magic Johnson, em 1985.

“É algo muito especial, muito especial. Nunca tinha conseguido, mas não entrei em quadra com essa intenção, foi algo que aconteceu, porque disse no primeiro quarto ao Kevin Durant que se estava pronto para marcar lhe daria todas as assistências possíveis”, afirmou Chris Paul.

O cestinha da partida foi o astro do Oklahoma City Thunder, Kevin Durant, que anotou 30 pontos. No time perdedor, o Leste, destaque para Carmelo Anthony. O ala do New York Knicks anotou 26 pontos e amealhou 12 rebotes.

Outro momento marcante do jogo, talvez o melhor do All-Star Game de Houston, foi o duelo um contra um entre Kobe Bryant e LeBron James. O ala do Los Angeles Lakers deu dois tocos sensacionais no astro do Miami Heat.

Confira o vídeo dos tocos de Kobe sobre LeBron:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.