Obrigado, Kobe, o basquete te agradece!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Obrigado, Kobe, o basquete te agradece!

Astro dos Lakers confirmou que se aposenta ao final da temporada

Marcius Azevedo

30 de novembro de 2015 | 10h28

A temporada 2015-2016 da NBA se transformou em especial. Um dos melhores jogadores que já pisou em uma quadra de basquete, Kobe Bryant, confirmou que vai se aposentar. É o fim da linha. O corpo não suporta mais. O tempo foi um adversário insuperável.

O anúncio foi feito pouco antes da partida do Los Angeles Lakers contra o Indiana Pacers. Kobe publicou uma carta no Players Tribune. Uma declaração de amor ao esporte que ele conheceu com seis anos, quando enrolava as meias do pai e simulava arremessos decisivos, e agora se despede, aos 37, depois de incontáveis bolas no último segundo convertidas.

O astro agradeceu ao basquete por tudo que conquistou e o basquete certamente será eternamente grato pela dedicação de Kobe. A obsessão por ser o melhor, se colocar ao lado (ou próximo) de Michael Jordan, fez dele o jogador espetacular que por 20 anos foi incansável na busca por vitórias, por títulos, pela perfeição.

Kobe vai se aposentar ao final da temporada (APF)

Kobe vai se aposentar ao final da temporada (AFP)

Kobe conquistou cinco anéis de campeã da NBA, foi eleito o MVP (jogador mais valioso) das finais duas vezes e da temporada regular em uma oportunidade. Foram ainda quatro prêmios de MVP do All-Star Game, além de duas medalhas de ouro olímpicas (Pequim-2008 e Londres-2012).

Para jogadores como ele, não basta entrar em uma quadra. Kobe escolheu se aposentar porque o corpo não executa mais os comandos do cérebro. Aquele movimento que era fácil se tornou quase que impossível de realizar. Perder é algo que o ala teve de se acostumar, mas não conseguir ser mais o jogador de outrora indicou que era o momento de sair de cena.

Os fãs do basquete, com certeza, vão lotar os ginásios daqui até o final da temporada da NBA para vê-lo, mesmo que o desempenho não seja aquele que o colocou no topo. Se Kobe agradeceu o basquete, todos nós temos de reverenciá-lo pelo prazer que ele proporcionou todas as vezes que pisou em uma quadra.

Obrigado, Kobe!

Tudo o que sabemos sobre:

basqueteKobe BryantLos Angeles LakersNBA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.