Phil Jackson segue os passos de Pat Riley
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Phil Jackson segue os passos de Pat Riley

Marcius Azevedo

14 de março de 2014 | 12h46

O “Mestre Zen” voltou à NBA. Dono de 11 anéis de campeão da liga como treinador,  Phil Jackson vai assumir o cargo de presidente de operações do New York Knicks, equipe que defendeu entre 1967 e 1978 e conquistou os títulos de 1970 e 1973. A promessa é de uma revolução na franquia para 2014-2015.

A campanha ruim nesta temporada – o time corre o risco de ficar fora dos playoffs – fez com que o proprietário dos Knicks, James Dolan, colocasse em prática o plano de resgate da equipe.

Não tenho nenhuma dúvida de que Phil Jackson será competente como dirigente assim como foi como treinador. A pergunta que faço é: quanto tempo vai demorar para o “Mestre Zen” assumir o time? Absurdo? Basta lembrar do episódio com Pat Riley para ficar com uma pulga atrás da orelha.

Phil Jackson em ação como jogador do New York Knicks (AP)

Assim como Phil Jackson, o então vitorioso treinador assumiu um cargo executivo no Miami Heat e foi o responsável pela montagem da equipe na temporada 2005-2006.

Sob o comando de Stan Van Gundy, o Heat, que tinha jogadores como Shaquille O’Neal, Anthony Walker e Dwyane Wade, não deu química e Pat Riley voltou ao banco de reservas no dia 12 de dezembro, depois de demitir Van Gundy.

O Miami registrou campanha de 41 vitórias e 20 derrotas com Riley, se classificou para os playoffs como segundo melhor da Conferência Leste, passou por Chicago Bulls, New Jersey Nets e Detroit Pistons e faturou o título com uma virada contra o Dallas Mavericks após sair perdendo por 2 a 0.

Não estou dizendo que Phil Jackson será o treinador dos Knicks se o time não corresponder com o treinador escolhido pelo “Mestre Zen” – especula-se que Steve Kerr possa assumir o lugar de Mike Woodson -, mas não descarto tal hipótese.

A única certeza é que a contratação foi acertada.

Com Phil Jackson, os Knicks terão uma atrativo poderoso para convencer jogadores a atuarem pela franquia. Basta Dolan dar carta branca ao “Mestre Zen” para ele montar uma equipe à sua feição.

A atual temporada não deixará saudade, mas a próxima promete.

Phil Jackson como treinador, em 2010, com o Los Angeles Lakers (AP)

Tudo o que sabemos sobre:

basqueteNBAPat RileyPhil Jackson

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: