Pode sobrar para o brasileiro Tiago Splitter no San Antonio
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pode sobrar para o brasileiro Tiago Splitter no San Antonio

Para contratar LaMarcus Aldridge ou Marc Gasol, há chance de a franquia texana sacrificar o pivô

Marcius Azevedo

05 de maio de 2015 | 13h27

A temporada 2014-2015 da NBA terminou para o San Antonio Spurs em uma cesta milagrosa de Chris Paul no jogo 7 da série contra o Los Angeles Clippers. O jeito, então, é planejar o próximo ano, quando o time do Texas promete ter uma das mais movimentadas offseason desde que Gregg Popovich assumiu como treinador, em 1996.

O planejamento, claro, passa pela decisão de Tim Duncan e Manu Ginobili sobre uma possível aposentadoria. Se os astros decidirem parar de jogar neste momento, os Spurs vão enfrentar uma reformulação drástica.

A situação pode inclusive interferir no futuro de Tiago Splitter na franquia texana. O brasileiro poderia ser negociado para abrir espaço na folha salarial para um outro jogador de garrafão mais confiável.

LaMarcus Aldridge e Marc Gasol, que serão agentes livres ao final da temporada, seriam os alvos da direção do San Antonio.

Splitter em ação contra os Clippers (AFP)

Tiago Splitter em ação contra o Los Angeles Clippers nos playoffs (AFP)

Splitter tem mais dois anos de contrato, totalizando quase US$ 17 milhões. Apesar de contar com o apreço de Popovich, o pivô, com certeza, não será o substituto de Tim Duncan no futuro.

Ou seja, os Spurs podem não ter uma segunda chance de fisgar um jogador com o potencial de Aldridge, que, com certeza, não quer mais ficar em Portland. Os Trail Blazers mais uma vez ficaram pelo caminho nos playoffs. Ou, até mesmo, Gasol.

Além de Splitter, apenas outros quatro jogadores (Tony Parker, Boris Diaw, Patrick Mills e Kyle Anderson) estão com contratos garantidos.

Três (Kawhi Leonard, Cory Joseph e Aron Baynes) serão agentes livres restritos. Ou seja, há chance de o San Antonio cobrir uma oferta. Já outros cinco (Danny Green, Marco Belinelli, Jeff Ayres, Matt Bonner e Reggie Williams) serão agentes livres irrestritos.

As peças estão no tabuleiro e o gerente geral do San Antonio, R.C. Buford, terá de movê-las de maneira sábia para que o time volte ao topo da NBA. Nem que para isso tenha de sacrificar alguns jogadores, como Tiago Splitter, por exemplo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.