Polícia investiga Federação Paulista de Basquete após boletos serem encontrados no metrô
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Polícia investiga Federação Paulista de Basquete após boletos serem encontrados no metrô

Presidente da entidade, Enyo Correia, prestou esclarecimentos no 65º DP e, aos clubes, disse que participação de empresa terceira foi utilizada para evitar bloqueios na conta corrente

Marcius Azevedo

23 de agosto de 2019 | 21h05

O presidente da Federação Paulista de Basquete, Enyo Correia, esteve no 65º Distrito Policial de São Paulo, em Artur Alvim, no último dia 30 de julho, para prestar esclarecimentos em um inquérito aberto após uma pessoa encontrar boletos em nome da entidade, emitido por empresa terceira, na estação de metrô Artur Alvim e registrar um Boletim de Ocorrência.

Em nota de esclarecimento enviada aos clubes filiados no dia 16 de agosto, Enyo explicou que o chefe de investigação do 65º DP esteve na sede da entidade em 29 de julho para notificá-lo e que, no dia seguinte, compareceu ao local para tomar conhecimento e prestar esclarecimentos sobre o BO. Os boletos são de pagamentos dos clubes para taxas da FPB, como transferência de jogadores e arbitragem.


Enyo Correia, presidente da FPB. Foto: Divulgação/FPB

Aos clubes, o presidente da FPB confirmou a veracidade dos boletos e que eles foram emitidos “em uma das fórmulas aplicadas visando se proteger dos constantes bloqueios judiciais ocorridos na conta corrente da federação” por causa da grave situação financeira da entidade.

Ainda segundo Enyo, após adotar o procedimento, foi possível negociar um acordo com a instituição bancária para o pagamento do saldo devedor e que isso possibilitou novamente a emissão dos boletos diretamente pela FPB.

Procurado pelo blog, Enyo não quis dar qualquer declaração neste momento e informou que já prestou os esclarecimentos na delegacia.

O inquérito continua em andamento. Alguns clubes, inclusive, já foram ouvidos pela polícia. Por enquanto, não há um posicionamento público dos filiados sobre o assunto. Nos bastidores, os times se disseram surpreendidos pela ‘manobra financeira’, mas entenderam que os esclarecimentos do presidente da FPF foram suficientes até o momento.

No esclarecimento aos clubes, Enyo deixou claro que há um viés político no caso. A eleição da entidade será no final deste ano. “É claro e notório que o objetivo das pessoas que propositalmente deixaram os documentos ‘na estação do metrô’ com o fim da abertura deste inquérito tem como único propósito denegrir e desagregar a organização FPB. Diante disso, essa presidência só tem a lamentar o ocorrido e informar que todos os fatos e questionamentos serão prestados ao órgão competente”, encerrou.

Confira o a nota de esclarecimento enviada aos clubes:

Nossa gestão à frente da Federação Paulista de Basketball sempre foi pautada pela transparência, ética, respeito, obediência às normas legais, como parte do compromissos assumidos por esta presidência.

No dia 29/07/2019, recebemos em nossa sede o chefe de investigação do 65º Distrito Policial da cidade São Paulo, que me notificou a comparecer no dia 30/07/2019, às 11h, na sede do referido Distrito para prestar esclarecimentos sobre “boletos encontrados em uma estação do metrô em nome da Federação Paulista de Basketball e emitidos por terceiros”. Prontamente nos dirigimos no dia marcado para tomar conhecimento e prestar esclarecimentos sobre o BO.

Diante dos fatos informamos que:

1. Todos os esclarecimentos estão sendo prestados no bojo do órgão responsável pela apuração do referido Boletim de Ocorrência;

2. É de conhecimento de todos que, a grave situação financeira que alastrou a nossa Federação Paulista de Basketball, obrigou-nos a buscar alternativas de forma a proteger o ativo financeiro da entidade. Portanto, a emissão desses boletos por uma empresa terceira em nome da Federação e encontrados na estação de metrô foi uma das fórmulas aplicadas visando proteger dos constantes bloqueios judiciais ocorridos na conta corrente da Federação. Vale lembrar que o nosso compromisso financeiro junto a instituição bancária era além da capacidade de pagamento da FPB o que resultou na inadimplência bancária e aumento constante do saldo devedor;

3. Após a proteção do ativo financeiro mensal, conseguimos uma negociação junto a instituição bancária, devidamente homologado pela Justiça, resultando assim, novamente na possibilidade da emissão dos boletos diretamente pela FPB.

Tomamos a liberdade de emitir essa “Nota de Esclarecimento” exatamente para evitar quaisquer informações distorcidas que possam estar sendo divulgadas de forma a denegrir a imagem desta entidade. Todas as medidas executadas foram com o único intuito de darmos seguimento às nossas atividades dentro do basquetebol do Estado, agregando os nossos filiados e trazendo ao público, pais, atletas e árbitros segurança no desenvolvimento deste trabalho. É claro e notório que o objetivo das pessoas que propositalmente deixaram os documentos “na estação do metrô” com o fim da abertura deste inquérito tem como único propósito denegrir e desagregar a organização FPB. Diante disso, essa presidência só tem a lamentar o ocorrido e informar que todos os fatos e questionamentos serão prestados ao órgão competente.

São Paulo, 16 de agosto de 2019.
Enyo Dauro Lepos Correia
Presidente