Scott Machado vê grande chance de ficar no Utah
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Scott Machado vê grande chance de ficar no Utah

Marcius Azevedo

16 de outubro de 2013 | 09h09

A sorte, enfim, sorriu para Scott Machado. Claro que o brasileiro nova-iorquino não queria que fosse desta forma (lesão de um jogador), mas há uma chance, e boa, de ele conseguir ficar no grupo do Utah Jazz para o início da temporada.

Contratado do Minnesota Timberwolves, que havia selecionado o jogador da Universidade de Michigan na 9ª posição da primeira rodada do draft, para ser titular, o armador Trey Burke sofreu uma fratura em um dedo da mão direita na partida contra o Los Angeles Clippers, válida pela pré-temporada.

Burke passou por uma cirurgia e, embora o departamento médico do Utah Jazz queira esperar três semanas para fazer uma previsão mais correto do período de recuperação, especula-se que o armador possa ficar até 12 semanas sem jogar.

Sem muita confiança no veterano John Lucas III, o técnico Tyrone Corbin abriu diversas possibilidades, entre elas dar mais espaço para Scott Machado. Para isso, o armador terá de provar nos treinos e nas partidas da pré-temporada que tem condições de ocupar um lugar entre os 15 jogadores que o Utah pode inscrever para o início da temporada.

“É muito ruim que isso tenha acontecido (lesão de um companheiro), mas recebi uma oportunidade e tenho de aproveitá-la, mostrar que sou capaz”, afirmou Scott Machado.

O brasileiro nova-iorquino tem de se concentrar em melhorar o seu jogo ofensivo. O armador precisa ser mais eficiente nos arremessos. Na partida contra o Los Angeles Clippers, na mesma que Trey Burke se lesionou, Scott Machado jogou 12 minutos e terminou zerado em três tentativas, sendo duas de três pontos. Em contrapartida, ele deu quatro assistências e amealhou dois rebotes.

Corbin elogiou Scott Machado. “Ele está mais confortável em quadra”, elogiou. “Será mais exigido agora e é uma grande oportunidade para ele”, completou.

As outras opções do treinador são improvisar um jogador na armação ou ir ao mercado atrás de uma contratação, seja de um agente livre ou de um atleta de outra equipe.

No primeiro caso, Alec Burks, originalmente um jogador da posição 2, seria o escolhido. No segundo, especula-se que o objeto de desejo seja Marquis Teague, que é apenas o terceiro armador da rotação do Chicago Bulls, atrás de Derrick Rose e Kirk Hinrich.

As cartas estão na mesa. Scott Machado, que não desiste fácil das coisas, basta ver sua trajetória na NBA até aqui, terá de provar que pode ficar no Utah Jazz.

Scott Machado tem de provar que pode ficar no Utah Jazz (Reprodução Twitter)

Tudo o que sabemos sobre:

NBAScott MachadoUtah Jazz

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.