As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sem brasileiros após quatro anos, draft de 2015 promete emoção

Negociações de última hora podem mudar o rumo das escolhas

Marcius Azevedo

24 de junho de 2015 | 11h50

O draft da NBA ocorre no Barclays Center, ginásio do Brooklyn Nets, nesta quinta-feira, e não terá nenhum representante do Brasil depois de quatro anos. A última vez em que os brasileiros não marcaram presença foi em 2011.

Naquela oportunidade, o primeiro escolhido foi o armador Kyrie Irving, selecionado pelo Cleveland Cavaliers. O ala Klay Thompson, que ao lado de Stephen Curry foi campeão com o Golden State Warriors, foi apenas o 11º da lista.

Os quatro brasileiros que estavam pré-inscritos no draft eram Georginho, Lucas Dias, Humberto (todos do Pinheiros) e Danilo Siqueira (do Minas). Dos três apenas Humberto não participou de treinamentos nos Estados Unidos sob observação dos times da NBA. O quarteto optou por retirar o nome do draft para tentar uma posição melhor na escolha de 2016, já que isso influência na questão de contrato e salarial, por exemplo.

No ano passado, o Brasil contou com Bruno Caboclo. De maneira surpreendente, o ala do Pinheiros foi escolhido pelo Toronto Raptors na primeira rodada. A posição de número 20 foi bastante questionada, mas os dirigentes da franquia canadense não queriam arriscar em perder o jogador, considerado de muito potencial.

Em 2013, dois brasileiros que atuavam na Espanha foram selecionados. Na primeira rodada, o pivô Lucas Nogueira, o Bebê, foi escolhido pelo Boston Celtics na 16ª posição e trocado com o Atlanta Hawks, via Dallas Mavericks. Já o armador Raulzinho, que ainda não jogou na liga, foi draftado pelo Atlanta Hawks em 47º e negociado com o Utah Jazz.

Já em 2012, o pivô Fab Melo, então destaque da Syracuse University, foi o 22º no draft, indo para o Boston Celtics. Naquele mesmo ano, o armador Scott Machado também tentou ingressar na NBA, mas não foi escolhido, entrando na liga mais tarde para defender o Houston Rockets, após se udestacar na Liga de Verão.

Karl Towns, de Kentucky, e Jahlil Okafor, de Duke, são os mais cotados para a primeira escolha

Karl Towns, de Kentucky, e Jahlil Okafor, de Duke, são os mais cotados para a primeira escolha

Sem representantes brasileiros desde 2011, o draft deve consagrar Karl-Anthony Towns, de Kentucky. O pivô é o mais cotado para ser selecionado pelo Minnesota Timberwolves. A franquia terá em seu elenco os últimos três primeiros, já que recebeu Andrew Wiggins e Anthony Bennett, primeiros em 2014 e 2013, respectivamente, na troca com o Cleveland Cavaliers por Kevin Love.

A segunda escolha é do Los Angeles Lakers. A equipe da Califórnia pode optar pelo pivô Jahlil Okafor, de Duke, ou o armador D’Angelo Russell, de Ohio State. Os dois, aliás, podem nem sequer jogar com Kobe Bryant, já que o time pode envolvê-los em alguma negociação para aquisição de um jogador mais preparador para os percalços da NBA.

Na sequência estão Philadelphia 76ers, New York Knicks, Orlando Magic, Sacramento Kings e Denver Nuggets. O draft promete, mais uma vez, bastante emoção, principalmente por tudo que rola nos bastidores, com as franquias buscando negociações de última hora.

Tudo o que sabemos sobre:

basqueteDraft 2015NBA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.