Título da LDB comprova que Pinheiros é exemplo a ser seguido
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Título da LDB comprova que Pinheiros é exemplo a ser seguido

Clube de São Paulo investe na formação de talentos na base

Marcius Azevedo

14 de dezembro de 2015 | 11h22

A quinta edição da LDB (Liga de Desenvolvimento de Basquete) premiou o excelente trabalho de base do Pinheiros. Exemplo na formação de jogadores, o clube de São Paulo superou o Minas, outra equipe que merece elogios pelo trabalho na lapidação de talentos, na decisão.

Ganhar títulos quase nunca é o mais importante na base. Mas, neste caso, vale muito pelo fato de apontar que o caminho está correto. Há alguns anos, o Pinheiros investe na formação de jogadores, não apenas lapidando talentos, mas capacitando profissionais para cumprir tal missão.

Atualmente como técnico da equipe principal, César Guidetti é um exemplo. O título da LDB é fruto do árduo trabalho do treinador nos últimos anos. Outro nome que não pode ser esquecido é o de Thelma Tavernari, uma das melhores quando o assunto é ensinar o bê-á-bá aos jogadores.

Pinheiros foi campeão da LDB (João Pires/NBB)

Pinheiros foi campeão da LDB (João Pires/NBB)

A conquista da LDB foi capitaneada por Lucas Dias, que terminou o torneio com 19,5 pontos e 8,1 rebotes, sendo eleito o MVP (jogador mais valioso). O ala já é uma realidade, tanto que registra média de 29,8 minutos em quadra no NBB e tem se consolidado como titular da equipe adulta.

Humberto e Georginho são outros valores deste time campeão. Em um futuro próximo (se continuarem no clube), eles certamente terão mais espaço. Os armadores registram atualmente 13 e 8,6 minutos, respectivamente, no NBB. Basta ter mais maturidade. Lucas Dias, por exemplo, demonstrou estar melhor preparado para lidar com a pressão.

Além do trio, vale citar Bruno Caboclo. Revelado pelo Pinheiros, o ala foi selecionado pelo Toronto Raptors e ainda busca espaço na NBA. Atualmente, o brasileiro está na D’League (Liga de Desenvolvimento), defendendo os Raptors 905, equipe da franquia canadense.

Lucas Dias, Humberto e Georginho sonham em seguir os passos de Caboclo. Se isso acontecer será apenas mais uma prova de que o Pinheiros está no caminho certo. O investimento na base é o futuro para o basquete brasileiro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.