As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Toronto renasce com novo gerente e dupla explosiva

Marcius Azevedo

15 de janeiro de 2014 | 11h01

A boa campanha do Toronto Raptors na temporada da NBA é uma surpresa até mesmo para os envolvidos. O general manager Masai Ujiri apostou alto e, por enquanto, tem muito o que comemorar.

Ujiri foi responsável por revolucionar a franquia que estava vivendo um hiato na liga. Responsável por montar o time do Denver Nuggets nos últimos anos, ele abriu mão de suas poucas estrelas, como o pivô italiano Andrea Bargnani, 1ª escolha do draft de 2006, e do ala Rudy Gay, contratado na temporada passada em uma troca com o Memphis Grizzlies, e resolveu apostar nos jovens Demar Derozan, Kyle Lowry e Jonas Valaniunas.

A medida é simples. O Toronto não vai mais pagar fortunas para ter um grande jogador, única solução encontrada para servir de atrativo ao time após as saídas de Vince Carter e Chris Bosh, em momentos diferentes. Caso tudo desse errado em 2013-2014, a equipe teria uma boa posição no draft que terá a estrela canadense Andrew Wiggins.

Mas os garotos comandados pelo técnico Dwane Casey emplacaram bons jogos na temporada e sonham em ir aos playoffs, algo que não ocorrer desde 2007-2008. Os Raptors somam 19 vitórias e 17 derrotas e estão na terceira colocação da Conferência Leste.

Dois jogadores do atual elenco do Toronto estão chamando atenção por suas enterradas e agressividade ao entrar nos garrafões adversários: Demar Derozan e Terrence Ross. O desempenho já gera comparações com uma outra dupla de sucesso da franquia.

No começo da década, os Raptors também contavam com uma dupla explosiva em seu plantel, os primos Tracy McGrady e Vince Carter, que se tornariam grandes estrelas da NBA anos depois.

Confira vídeo que compara Derozan e Ross a Carter e McGrady:

O Toronto, claro, ainda não tem força para brigar com Indiana Pacers, Miami Heat e San Antonio Spurs pelo título da NBA, mas o sucesso de Masai Ujiri é inegável.

OBS: Post com colaboração de Renan Fernandes, companheiro de redação aqui no Estadão

Tudo o que sabemos sobre:

basqueteNBAToronto Raptors

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.