Uma temporada histórica para o Flamengo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Uma temporada histórica para o Flamengo

Rubro-negro disputa final do Mundial Interclubes, faz três partidas contra equipes da NBA e ainda é favorito no Estadual e NBB

Marcius Azevedo

24 Setembro 2014 | 13h14

Apesar de ter derrotado Liga Super Basketball (102 a 53) e Macaé (96 a 68) pelo Campeonato Carioca, a temporada que promete ser histórica para o Flamengo começa de fato nesta sexta-feira.

A equipe rubro-negra, que foi apresentado com pompa à imprensa na semana passada, enfrenta o Maccabi Tel Aviv, às 21h30, na HSBC Arena, no Rio de Janeiro, pela primeira partida da decisão do Mundial Interclubes. O segundo jogo será no domingo, às 12h, no mesmo local.

A competição que foi retomada no ano passado, quando o Olympiacos, da Grécia, derrotou o Pinheiros em Barueri, é o primeiro evento relevante da temporada. Não será fácil, mas há uma chance razoável de o Flamengo ser campeão mundial.

Elenco do Flamengo é apresentando no Rio

O Maccabi tem uma equipe fortíssima, mas ainda está em reconstrução. A equipe perdeu o técnico David Blatt, que foi treinar LeBron James e companhia no Cleveland Cavaliers na NBA, e agora está sob o comando de Guy Goodes, ex-auxiliar de Blatt. Peças importantes também foram embora.

Eleito o MVP na conquista da Euroliga, o norte-americano Tyrese Rice foi um desses jogadores. Rick Hickmann, Joe Ingles, David Blu e Shawn James seguiram o mesmo caminho. Chegaram os norte-americanos Jeremy Pargo, Marquez Haynes e Brian Randle, e o australiano Aleks Maric.

O Flamengo, por outro lado, conseguiu algo que parecia impossível. Após sofrer uma ameaça de desmanche, o clube rubro-negro segurou os principais jogadores, entre eles o argentino Nicolas Laprovittola e o norte-americano Jerome Meyinsse, e se reforçou.

A equipe contratou o campeão olímpico Walter Herrmann, experiente pivô argentino, e na terça-feira anunciou Derrick Caracter, ex-Los Angeles Lakers, para reforçar ainda mais o garrafão. O norte-americano foi uma contratação pontual e não fica para o NBB.

Com o trabalho do técnico José Neto consolidado, o Flamengo, apesar de o pouco tempo para treinar com o elenco completo após o Mundial da Espanha, tem totais condições de jogar de igual para igual com o time israelense. A torcida pode ser o fator de desequilíbrio.

Poucos dias após o Mundial Interclubes – com título ou não -, o Flamengo embarca para os Estados Unidos para se tornar o primeiro time da América Latina a participar da pré-temporada da NBA. A equipe rubro-negra enfrenta o Phoenix Suns, dia 8 de outubro, no US Airways Center, o Orlando Magic, dia 15, no Amway Center, e o Memphis Grizzlies no dia 17, no FedExForum.

Derrick Caracter (dir.) foi uma contratação pontual

Obviamente, o Flamengo não terá condições de vencer nenhuma das três partidas, mas será muito importante para o basquete nacional a sua presença por lá. A NBA está muito próxima de fechar um acordo com a Liga Nacional de Basquete (LNB), responsável pela organização do NBB, e o atual bicampeão é o chamariz perfeito.

Depois da fase internacional, o Rubro-Negro, com certeza, vai conquistar o título estadual mais uma vez e entra como favoritíssimo para levar o tri no NBB.

A temporada promete realmente ser especial para o Flamengo.

Mais conteúdo sobre:

FlamengoNBANBB