Verdadeiro ‘Dream Team’ americano conquistou mais um ouro no basquete
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Verdadeiro ‘Dream Team’ americano conquistou mais um ouro no basquete

Seleção feminina alcança o hepta olímpico nos Jogos de Tóquio e ostenta impressionantes 55 vitórias consecutivas

Marcius Azevedo

08 de agosto de 2021 | 07h34

O apelido de ‘Dream Team’ surgiu em Barcelona-1992 para o time que tinha Michael Jordan, Magic Johnson e Larry Bird. Atualmente, apesar de o masculino ter conquistado o ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio, ele se faz necessário para o feminino. O verdadeiro ‘Time dos Sonhos’ subiu pela sétima vez seguida no lugar mais alto do pódio.

Agora são sete ouros consecutivos: Atlanta (1996), Sydney (2000), Atenas (2004), Pequim (2008), Londres (2012), Rio de Janeiro (2016) e Tóquio (2020-2021).


Diana Taurasi e Sue Bird conquistam cinco ouros. Foto: Aris Messinis / AFP

Se o masculino foi superado em Atenas (duas derrotas na campanha do bronze) e em Tóquio (perdeu da França logo na estreia), o feminino não sabe o que é perder há 55 jogos. A última vez que o feminino não ficou com o ouro foi justamente em Barcelona-1992, quando foi superado pela Comunidade dos Estados Independentes (CEI), equipe que era formada pelas antigas repúblicas da União Soviética, na semifinal.

De lá pra cá só vitórias. E medalhas de ouro.

Em Tóquio, os Estados Unidos atropelaram todo mundo sem qualquer dificuldade. E conquistaram um ouro histórico ao bater o Japão na final, já que o heptacampeonato iguala o melhor desempenho americano do masculino, que viveu sua maior sequência de ouros entre Berlim (1936) e Cidade do México (1968).

A conquista também foi histórica para Sue Bird (40 anos) e Diana Taurasi (39). A dupla esteve presente em cinco das sete conquistas e contabilizam 38 vitórias. Elas ultrapassam Teresa Edwards, que tinha quatro outros e um bronze, e se tornaram as atletas com o maior número de medalhas em esporte coletivo dos Jogos Olímpicos.

A dupla não deve fazer parte do grupo em Paris-2024, mas certamente o time feminino americano vai manter sua hegemonia com Brittney Griner, Breanna Stewart e A’ja Wilson. O atual verdadeiro ‘Dream Team’ seguirá sem perder por muitos e muitos anos.

Tudo o que sabemos sobre:

Olimpíada 2020 Tóquiobasquete

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.