As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Verdadeiro Lakers entrou em quadra

Marcius Azevedo

05 de novembro de 2012 | 08h22

O Los Angeles Lakers, enfim, deixou de ser um amontoado de estrelas para ser um time. A atuação contra o Detroit Pistons era o que se esperava da equipe desde que os dirigentes da franquia californiana investiram pesado para dar companheiros à altura de Kobe Bryant.

A primeira vitória na temporada – eram três derrotas, sem contar o pífio desempenho da pré-temporada (oito derrotas em oito jogos) – foi conquistada porque cada estrela cumpriu o seu papel. Todos brilharam na mesma intensidade.

Dono do time, como ele mesmo disse, Kobe foi mais solidário do que nos primeiros jogos. O ala não atacou tanto o aro, anotando apenas 15 pontos (5-10). Em contrapartida, ele terminou o confronto com oito assistências, além de sete rebotes.

Dwight Howard foi o destaque ofensivo, com 28 pontos. O pivô amealhou ainda sete rebotes, deu três tocos e roubou duas bolas. Pau Gasol também foi eficiente na proteção do garrafão, com três tocos. O espanhol anotou ainda 14 pontos e pegou cinco rebotes.

Até Metta World Peace deu sua contribuição para o placar de 108 a 79. O ala anotou 18 pontos, com cinco rebotes e quatro assistências.

A única ausência do considerado quinteto titular do técnico Mike Brown foi Steve Nash. O armador canadense sofreu uma pequena fratura na perna esquerda e vai ficar um mês fora das quadras.

Steve Blake, o seu substituto, cumpriu bem sua função na armação, terminando o jogo com seis pontos, seis assistências, cinco rebotes e cinco roubos de bola.

Se o Lakers jogar da maneira que fez na noite de domingo tem tudo para confirmar o favoritismo e brigar com o Miami Heat para conquistar o título da NBA.

Confira os melhores momentos da primeira vitória dos Lakers na temporada:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.