As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A equação Ronaldinho Gaúcho no Fluminense

Vice-líder do Campeonato Brasileiro, o clube contrata um jogador, que se bem aceito pelo grupo, poderá azeitar de vez a equipe e colocá-la na briga pelo título deste ano.

Maurício Capela

13 de julho de 2015 | 17h27

O Fluminense tem uma equação à mesa. A equação Ronaldinho Gaúcho. Vice-colocado do Campeonato Brasileiro, apenas dois pontos atrás do Atlético Mineiro, o clube do Rio de Janeiro se candidata rodada a rodada à condição de postulante ao título. O quinto de sua história. E agora contrata um jogador que pode lhe dar definitivamente esse status.

É indiscutível a qualidade técnica de Ronaldinho. Também é inegável sua condição de catalisador dos anseios da arquibancada. Ronaldinho, não custa frisar, é craque de hoje, de ontem e assim o será até quando pendurar de vez suas chuteiras.

Portanto, é claro que o seu desembarque qualifica tecnicamente esse competitivo time de Enderson Moreira, que tem sido extremamente competente no comando do Flu. Competente na escolha dos jogadores, no esquema tático e principalmente adequando o seu time à realidade de cada jogo, de acordo com a característica adversária.

Ou seja, em tese, Ronaldinho Gaúcho chega para azeitar de vez o time. Um meia para municiar a velocidade desse promissor garoto Gerson e Marcos Junior, além da referência adiante Fred. No papel, tem tudo para dar certo!

Mas o futebol tem lá das suas. É preciso, por exemplo, entender como vai desembarcar Ronaldinho e como será recebido pelo elenco Tricolor. Existirá ciúme entre os atletas? E o papel de protagonista? A quem pertencerá o papel de protagonista?

Isso posto, eis que surge o desafio. O desafio de gerenciar toda e qualquer rusga. Algo que vai recair sobre Enderson Moreira, é claro!

Em outras palavras, agora, o bom desempenho do time depende muito mais da recepção dos demais jogadores do que efetivamente do desempenho de Ronaldinho em campo.

Mesmo que o craque repita o futebol exibido no Flamengo, que esteve bem abaixo de seu desempenho no Atlético Mineiro, ainda assim Ronaldinho, se bem aceito pelo grupo, já dará uma mão à caminhada Tricolor em direção ao quinto título.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.