As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De casa quase nova!

Jogadores palmeirenses pisam pela primeira vez no Allianz Parque e as "selfies" pipocam nas mídias sociais.

Maurício Capela

30 de outubro de 2014 | 14h43

Foram quatro anos de espera, muita espera, até que o elenco de futebol profissional da Sociedade Esportiva Palmeiras voltasse a colocar os cravos na grama verdinha do palco que consagrou a Academia de Futebol. Eu sei, eu sei, que do antigo Jardins Suspensos de Palestra Itália nada restou, mas o endereço continua o mesmo…. Igualiznho: Rua Turiassú, 1840.

Se o primeiro contato já rendeu “selfies” entre os jogadores, imagine o momento em que o Allianz Parque estiver de braços abertos ao torcedor palmeirense… Certamente, a cidade de São Paulo vai parar um pouquinho, ainda que seja por pura curiosidade.

É verdade que a nova arena alviverde não irá abrir as portas no melhor momento do clube. O Palmeiras, nem de longe, tem um grande time e o cenário ainda dentro das quatro linhas é para lá de preocupante.

São míseros três pontos que ainda mantém o Verdão longe da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. E olha que faltam apenas sete jogos para o fim da competição.

Mas a atual crise técnica e financeira do Palmeiras guarda lá também um naco junto à ausência do estádio. Desde que passou a ser um time itinerante, o Verdão não tem sido mais o mesmo.

Se tecnicamente, principalmente em uma competição equilibrada como é o Brasileiro, a ausência do fator casa já faz boa diferença, financeiramente o buraco é mais embaixo. São aluguéis, acomodações, traslados, tudo a mais, para computar no fim do mês, quando não se tem um lugar para chamar de seu. E a conta é sempre salgada!

Com a volta do estádio, em um acordo que poderá até não ser totalmente benéfico para o Palmeiras, a gestão do clube terá como poupar recursos, acrescer receitas e equalizar dívidas. Se o salto não aparecer imediatamente, não tem problema… Não tem porque o caminho já vai estar pavimentado e aí é só uma questão de tempo, eficiência e inteligência.

Campeão do século XX, o Palmeiras perdeu a primeira década do novo século. Mas isso não significa que não poderá recuperar o tempo perdido.

Para isso, o Verdão precisará manter entre os 11 titulares a Paciência que escalou nesses últimos quatro anos em meio a obras, discussões contratuais e debates acaloradas entre os conselheiros. Para o Palmeiras, agora, é tudo uma questão de Paciência!

Tudo o que sabemos sobre:

EstádioInauguraçãoPalmeirasselfie

Tendências: