As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Flamengo, a grata surpresa do 2o. turno do Brasileirão

Com aproveitamento de 100% no segundo turno da competição, o Rubro-Negro, além de mais do que dobrar o seu desempenho no primeiro turno, agora mira a parte de cima da tabela e sonha com vaga na Libertadores em 2016.

Maurício Capela

08 de setembro de 2015 | 15h45

A cantilena é das antigas, mas serve… Serve para afirmar e reafirmar que o Campeonato Brasileiro é de fato longo. É, de fato, disputado, equilibrado, independente de seu nível técnico, que na versão 2015 melhorou. E muito!

O Brasileirão permite a quem se organiza, a quem faz boas escolhas alguma recuperação dentro da competição. Na maioria das vezes, a recuperação não desemboca em título, mas pode colocar um sorriso no rosto ao evitar um rebaixamento quase certeiro ou uma vaga na Copa Libertadores de América do ano seguinte.

É o caso, por exemplo, do Clube de Regatas do Flamengo. Depois de bater bastante cabeça no início da temporada, o Mengo acertou em cheio ao recontratar o técnico Oswaldo de Oliveira. E o resultado é esse aí mesmo… É o que você desconfia: o clube lidera o returno do Brasileirão.

Além do desembarque de reforços, é preciso frisar, o Flamengo melhorou seu jeito de jogar futebol. Tem mais a bola, troca passes mais curtos, acelera pelos lados e atua no campo adversário. É claramente o estilo Oswaldo de Oliveira de jogar futebol.

Oswaldo de Oliveira já havia feito isso recentemente no Palmeiras. Mas também havia executado o mesmo método um pouco antes no Santos e também no Botafogo.

A liderança do returno, ainda que não signifique lá grande coisa, poderá recolocar o rubro-negro na luta pelo G-4, que é o seu teto para 2015.

Título? Difícil, uma vez que o péssimo desempenho no turno alijou o clube de sonhos mais altos.

Mas a vida é sempre difícil em um grande clube de futebol. Seja no Brasil ou no exterior. Contudo, se a diretoria do Flamengo não se deixar levar por resultados imediatos, o desembarque no G-4 é algo palpável para 2015.

Uma vez lá, dificilmente o Flamengo perderá seu posto. Em outras palavras, o clube poderá ter desenhado ali na virada do turno um 2016 bem diferente… Um 2016 sem meio de tabela ou luta para fugir do Z-4, mas para isso será preciso não cair na cantilena do Estadual.

Tudo o que sabemos sobre:

Campeonato BrasileiroFlamengoTreinador

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.