As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Luis Fabiano

Artilheiro do São Paulo em 2014, com 16 gols, atacante dá todas as pistas que deseja mesmo é estar entre os 11 titulares.

Maurício Capela

20 de outubro de 2014 | 14h52

Negar a qualidade técnica de Luis Fabiano é um erro. Excelente finalizador, com boa presença de área e brigador, no melhor sentido da palavra, junto aos zagueiros, o atacante revelado pela Ponte Preta sabe como incomodar quem o marca. Não há dúvida!

No entanto, é fato também que o eterno ídolo da torcida Tricolor não vive seus melhores dias. Talvez porque não esteja jogando, talvez porque não tenha mais o arranque de outros tempos, talvez, talvez, talvez…

Hoje, no estilo que Muricy Ramalho vem colocando em prática no São Paulo, Luis Fabiano tem e terá pouco espaço. O Tricolor versão 2014, principalmente após o desembarque de Kaká e Alan Kardec, é uma equipe que busca a movimentação constante quando ataca e a recomposição rápida quando defende. Sonho ideal de qualquer treinador, qual seja, atacar de maneira letal e defender com eficiência.

É claro que o São Paulo está longe do nível de excelência nesta combinação, mas que está na estrada… Ah, isso está!

Kardec, Kaká, Pato, Ganso e, agora, Michel Bastos dão a movimentação necessária para que o São Paulo chegue à área do adversário com pelo menos cinco jogadores e de maneira rápida. Eis o ponto positivo da ideia tática desenhada por Muricy Ramalho. E também a sua “escolha de Sofia”.

Kardec, sem dúvida, anda mal e nem de longe repete as melhores atuações de Palmeiras, mas substituí-lo por Luis Fabiano não é simplesmente uma troca de um jogador de bom nível por outro. Mas sim mudança na forma ofensiva são-paulina.

É bem verdade que os clubes brasileiros ainda se apegam a jogadores de área, gostam desse estilo de jogo em que um homem de referência empurra a bola para o gol do adversário. E Luis Fabiano faz isso como poucos.

É justamente aí que está a “escolha de Sofia” de Muricy Ramalho. Se sacar Kardec, que de longe é o que tem tido pior desempenho no tal quarteto, e colocar Fabiano, o técnico tricolor fatalmente terá que mudar o desenho de jogo. Poderá perder a boa e rápida movimentação, mas poderá ganhar força no jogo aéreo.

Essa escolha ainda vai se refletir por toda equipe. Primeiro, porque Muricy Ramalho necessitará de um lateral-direito no melhor estilo ala, o que poderia barrar Paulo Miranda e Hudson. Depois, precisaria remontar o aspecto da recomposição defensiva pelos lados do campo, um trabalho que Kardec, mesmo longe do bom momento, faz bem.

Luis Fabiano tem todo direito à chateação. Profissional que é, o atacante é o artilheiro do time na temporada 2014, com 16 gols, e demonstra claramente que deseja estar em campo.

A princípio, está tudo certo… Tudo nos conformes… Luis Fabiano revela que deseja jogar, respeita a opção do treinador e trabalha para reconquistar a titularidade. Perfeito!

Agora, o único senão é saber se o atacante manterá o comportamento até o fim da temporada, principalmente caso vire opção de vez, o que ainda parece não estar claro para Muricy Ramalho.

Tudo o que sabemos sobre:

Luis FabianoSão Paulo

Tendências: