As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O favorito!

São Paulo contratou pouco, mas procurou corrigir os defeitos da temporada passada e o fato de ter mantido quase todo o elenco, além do técnico Muricy Ramalho, o coloca como favorito nos campeonatos de 2015.

Maurício Capela

30 de janeiro de 2015 | 19h56

Até acontece… De vez em quando, até acontece. Mas consta ali, em umas das páginas do “Manual da Vitória”, que para se vencer no futebol é preciso, claro, de qualidade, mas é fundamental que se tenha continuidade. Um trabalho para ser vitorioso demanda dinheiro e principalmente tempo e paciência.

É justamente essa combinação que coloca o São Paulo Futebol Clube na condição de favorito não só no Campeonato Paulista, mas também nas demais competições da temporada.

A decisão tomada lá atrás de manter o técnico Muricy Ramalho, independentemente do incêndio em que ele foi convidado a apagar no ano de 2013, colocou o Tricolor Paulista em uma posição privilegiada no ano passado. E o põe novamente na rota dos títulos em 2015.

Com tempo, treinador e diretoria puderam trabalhar e ir a mercado em busca de jogadores capazes de colocar um ponto final em alguns pontos fracos do time. As laterais, claro, eram uma obviedade, a zaga também, o meio de campo naturalmente demandava peças de reposição e o São Paulo, à medida do possível, foi tapando os buracos. E com êxito.

Bruno tem tudo para definitivamente resolver o problema crônico da lateral-direita, ao passo que Carlinhos reúne condições técnicas de fazer com que a torcida tricolor esqueça Álvaro Pereira. A zaga ainda é um senão, porque Breno precisará se recuperar como pessoa, antes de pensar em retornar aos gramados. Talvez Rodrigo Caio surja como solução para o setor, mas ainda é um ponto em aberto.

Do meio para frente, com a saída já esperada de Kaká, o São Paulo se viu obrigado a arregaçar as mangas. Thiago Mendes e Cafu são ótimas apostas. Ambos são promissores, mas deverão oscilar como todo jogador que desembarca em um gigante do futebol.

Mas ainda faltava algo ao Tricolor, algo que Muricy Ramalho pudesse tirar da cartola e modificar o jeito do São Paulo atuar, que se baseia no esquema da moda, o famoso “4-2-3-1”. E o clube resolveu apostar e alto para que Muricy tenha essa opção!

Centurión do Racing da Argentina foi o nome da vez. Ele é veloz, atua pelas pontas, habilidoso e tem um estilo diferente de Paulo Henrique Ganso, o que servirá e muito a Muricy Ramalho para que ele possa mudar o destino de um jogo difícil.

Se vai dar certo ou não, o clichê responde: “somente o tempo dirá!”. Foi caro? Foi! Afinal, foram quase R$ 12 milhões.

O São Paulo teria outras opções no mercado brasileiro? Não! Meias no Brasil são artigo raro. Existem poucos e os que têm, estão empregados.

Centurión é uma das apostas do futebol argentino e o São Paulo o contratou ciente disso. Sabe que o jovem de 22 anos terá que se adaptar ao Brasil e sabe que tudo isso leva tempo.

Mas o Tricolor conhece a receita da paciência. No passado, já foi muito paciente com jogadores que chegaram e nada renderam logo de cara, mas depois viraram grandes atletas, casos de Careca e Raí.

Portanto, é só o Tricolor tirar a receita do armário, que deve estar guardada em algum canto do Cícero Pompeu de Toledo ou da Barra Funda, e colocá-la para funcionar! Até porque com dinheiro, tempo e paciência, o São Paulo terá tudo para gritar “é campeão” mais de uma vez em 2015!

Tudo o que sabemos sobre:

ArgentinaSão PauloTemporada 2015

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.