As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O Palmeiras precisa de um maestro

Não há no elenco do Palmeiras nenhum jogador capaz de exercer a mesma função de Cleiton Xavier, e sem esse atleta o clube joga fora a cada rodada a capacidade letal de seu ataque.

Maurício Capela

30 de maio de 2016 | 14h59

Meio, meia, armador… Qualquer uma dessas três palavras é capaz de explicar o ponto crucial do Palmeiras. Ainda que o time tenha melhorado nas mãos de Cuca, ainda que esteja mais forte no ataque, ainda que falhas existam, o Palmeiras carece de um jogador no meio de campo. Sem essa peça, a chance de o time patinar no Brasileiro deste ano crescerá a cada rodada.

O ataque do Palmeiras, convém frisar, é bom. É capaz de resolver um jogo em alguns poucos lances, principalmente quando pega pela frente equipes tecnicamente inferiores. Mas quando cruza adversários, cuja estrutura de jogo existe, o clube demonstra claras dificuldades. Para resolver esse ponto nevrálgico, Cuca poderá até recorrer ao elenco. Diverso, sempre haverá um ou outro atleta para exercer essa função, ainda que sem brilho.

No clássico frente o São Paulo, por exemplo, Alecsandro se esforçou. Recuou, trocou de posição com Dudu, então encarregado pela armação, mas não brilhou. Alecsandro é homem-gol, ainda que tecnicamente tenha boa mobilidade.

Portanto, não há como escapar à reflexão em direção a Cleiton Xavier, ainda que seja pouco discutível a qualidade de cadência, visão de jogo e bom futebol desse atleta. Como também é quase unânime o nível de produção, porque na média, fruto das intermináveis contusões, o atleta acaba por produzir pouco.

Desta forma, Cleiton Xavier não deveria ser tratado como solução no Palmeiras. Mas como um afinador de orquestra. Ou seja, vai aparecer somente em momentos cruciais do campeonato. E em um certame de pontos corridos, há vários desses momentos.

Portanto, já passou da hora de o clube correr atrás de um maestro. Um jogador que possa reger com qualidade e precisão a letalidade desse ataque. Mesmo apresentando um ou outro problema no sistema defensivo, a grande questão nesse elenco é a clara ausência de um articulador. Ou o Palmeiras faz esse movimento ou patina na competição.

Tudo o que sabemos sobre:

Cleiton XavierCucaPalmeirasSão Paulo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.