As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Valdivia, o destaque da rodada no Paulista

Palmeiras e jogador deveriam ter uma "DR", ou seja, discutir a relação, porque à medida que o tempo passa, a tendência é que o chileno novamente apresente sua ótima condição técnica, o que vai despertar o interesse de outros clubes.

Maurício Capela

13 de abril de 2015 | 15h05

Foram 28 minutos em campo ou um pouco mais. Tempo suficiente para que roubasse a cena nas quartas-de-final do Campeonato Paulista e se tornasse o destaque do fim de semana. Eis o chileno Valdivia, cujo vínculo com o Palmeiras expira em agosto próximo, e que novamente se mostrou fundamental ao clube.

Mas é bom que se diga. O Palmeiras não jogou mal. Muito pelo contrário! O time amassou o Botafogo, que na retranca teve apenas uma chance para tirar o zero do marcador, além de um gol mal anulado pela arbitragem. Mas aí a história é outra.

O fato é que Valdivia e Palmeiras precisam, na verdade, é discutir a relação! Porque adiar uma negociação ou mesmo usar as redes sociais para externar o que cada um pensa, não é lá muito saudável, principalmente neste momento.

Valdivia está claramente em franca recuperação física, o que em breve o possibilitará a explorar sua ótima condição técnica. E a torcida já notou isso!

Desde que voltou ao banco de reservas, o torcedor do Palmeiras não mais grita o nome, por exemplo, do promissor Gabriel de Jesus. Agora, quando o jogo entorna, o nome que se ouve diretamente das arquibancadas é o do chileno.

Uma situação até esperada. Afinal, Valdivia é ídolo do Palmeiras. A torcida gosta do jogador. E é justamente por isso que a diretoria já deveria ter dado fim ao imbróglio.

O tempo, que uma vez já esteve ao lado de quem negocia pelo Palmeiras, hoje, já não é mais assim. À medida que os dias passam e o chileno demonstra evolução física, a negociação para uma renovação ganha novos elementos.

Primeiro, porque Valdivia sinaliza que vai corresponder dentro de campo aos anseios da arquibancada. E isso o fortalecerá em uma renovação contratual. Em outras palavras, dará força para chutar para escanteio, por exemplo, um contrato por produtividade, que de maneira implícita ele já deixou claro que não o agrada.

Depois, à medida que entra em campo e joga bem, Valdivia desperta com a mesma velocidade de seus dribles e assistências o interesse de outros clubes. Afinal, quem não deseja contar com um meia habilidoso sem precisar desembolsar um tostão sequer ao clube que detém seus direitos?

É, portanto, esse cenário que deveria ser observado por quem negocia pelo Palmeiras. Porque o chileno não usou apenas seu talento para ajudar o clube a estar nas semifinais da competição. Não! Ao entrar e jogar bem, Valdivia usou seu talento também em benefício próprio. E os resultados já estão aí!

Tudo o que sabemos sobre:

PalmeirasTemporada 2015Valdivia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.