As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A 3ª volta de Robinho

Luiz Zanin Oricchio

07 de agosto de 2014 | 14h39

 

Parece que Robinho fechou com o Santos e essa é uma boa notícia. Para santistas e para aficionados do futebol, em geral. Sempre é bom quando retorna um jogador acima da média. Já nem digo um craque, mas acima da média, que anda bem baixa por aqui. E mesmo que seja por tempo limitado, como será com Kaká e Robinho.

O tempo passa rápido no futebol. Foi quase ontem que esse garoto apareceu, atrevido, moleque, com uns dribles desconcertantes. Formou com Diego a dupla inesquecível do Santos de 2002. O time virou moda. Só se falava nele, e não apenas entre santistas.

Passou. Robinho saiu brigado com o clube e com a torcida, foi para a Europa, rodou alguns clubes e não fez o sucesso que se esperava. Mas também não foi um fracasso. Voltou ao Santos de Neymar para curta temporada e caiu muito bem no time.

Acho que cairá neste também. Pode dar qualidade a um meio de campo que não a tem. Pode revelar-se importante no ataque, embora não seja mais insinuante como foi no passado. Tem 30 anos. É um rapaz. No futebol, um homem maduro, que já contempla todo um passado atrás de si e vislumbra uma aposentadoria confortável nos próximos anos. Imagino que ter 30 anos no futebol equivale a ter 60 ou 70 na vida profissional comum.

Do jeito que for, seja bem-vindo, Robinho. Precisamos de um pouco de magia neste pobre futebol brasileiro.

Talvez você possa trazê-la de volta, ainda que em doses homeopáticas.

Tudo o que sabemos sobre:

Robinho

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.