As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Algumas lições do título

Luiz Zanin Oricchio

30 de junho de 2013 | 21h34

Algumas mistificações, fartamente espalhadas pela mídia "especializada", murcharam nesta Copa das Confederações. Algumas delas, que me ocorrem de estalo:

1) Esse jogo tique-taque da Espanha, admirado pelos cronistas mas chato pra burro, pode ser anulado. Itália e Brasil o fizeram

2) Jogador brasileiro não precisa ir para a Europa aprender. Viram o que jogaram Neymar e Paulinho, por exemplo? Jogador brasileiro tem a ensinar e não o contrário.

3) Dizer que centroavante é posição superada é uma afirmação idiota. Depende do esquema de jogo adotado. Viram o que fez Fred?

4) Afirmar que Felipão é técnico antiquado é outra idiotice. Em um mês ele montou um time vencedor.

5) A Copa do Mundo é outra história e não adianta entrar em clima de já-ganhou. Mas que a seleção brasileira retomou o respeito dos adversários, não há dúvida. Jogou muito contra Itália e Espanha, por exemplo, duas das mais badaladas seleções do mundo.

6) É só não abanar o rabinho e esquecer o complexo de vira-latas. Mas isso é o mais difícil de aprender.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.