As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Amistoso morno

Luiz Zanin Oricchio

20 de julho de 2012 | 18h06

Valeu pelos dois gols do primeiro tempo. Mas, convenhamos, sempre se espera mais. Ou será que não?

Houve época em que esperávamos demais da seleção (olímpica ou principal, pouco importa). Depois, por uma série de motivos, fomos desencanando, como se diz. Não nos deixa tão eufóricos quando ganha e nem tão deprimidos quando perde. Ficou uma relação morna, como acontece com alguns casamentos muito antigos. A paixão acabou, reacende às vezes, mas nunca é a mesma coisa.

Claro, todos queremos que faça uma boa Olimpíada e acho até que vai fazer. Não terá dificuldade para ir além da primeira fase. Depois, nos jogos decisivos pode muito bem emplacar uma medalha de ouro, como não?

Neymar foi o nome do jogo, mesmo sem ter uma grande atuação. Ganso entrou e nada fez. Lucas buscou o jogo. Tem mais fome. Pato tentou se encontrar, mas ainda não sabe onde foi parar o seu futebol.

Tudo o que sabemos sobre:

futebol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.