As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Copa do Mundo 2018: Haverá alguém tão decisivo quanto Cristiano Ronaldo?

Foi bem cedo: no segundo dia de competição já aconteceu o primeiro grande jogo da Copa da Rússia, aquele que a gente vai lembrar por anos. Portugal 3 x 3 Espanha.

Luiz Zanin Oricchio

15 Junho 2018 | 22h59

Foi bem cedo: no segundo dia de competição já aconteceu o primeiro grande jogo da Copa da Rússia, aquele que a gente vai lembrar por anos. Portugal 3 x 3 Espanha. Não apenas pela marcha do placar, mas pela atuação fulgurante de Cristiano Ronaldo. Fez os três gols da sua seleção e arrancou esse empate ao rival ibérico quando isso já não parecia mais possível.

Fez o primeiro, de pênalti, por ele mesmo sofrido. Há quem discuta. Talvez ele tenha deixado a perna mesmo, mas houve o choque. Cobrou com a mesma facilidade de quem chupa um picolé, diria Nelson Rodrigues.

No segundo, contou com a ajuda do goleiro, desempatando de novo para Portugal.

E, no terceiro, que decretou o empate final, colocou fora de qualquer alcance do goleiro. Nem Gordon Banks tiraria aquela bola do ângulo. Nem Lev Yashin, o Aranha Negra que assustava o jovem Pelé. Nem Gylmar dos Santos Neves, o goleiro de todos os goleiros. A bola chutada por Ronaldo é daquelas que já saem com destino certo, sem nem precisar chegar à meta para que o placar se mova.

Se você for ver o jogo friamente, a Espanha até jogou melhor. Com mais racionalidade e calma, na base da troca de passes, que é o seu forte. Com a técnica mais bem distribuída entre os jogadores que estavam em campo.

Mas do outro lado tinha ele. Pode-se discutir o que se quiser: que Messi é mais completo e Neymar é mais espetacular. Seja. Mas quem decide jogos mais do que Cristiano Ronaldo? Vamos ver o que farão os outros dois quando estrearem na Copa. Vai ser duro chegar ao patamar criado por Ronaldo já no segundo dia da competição.