As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Corinthians começa nervoso mas se garante

Luiz Zanin Oricchio

16 de fevereiro de 2012 | 00h21

Sentiu a estreia e passou a jogar muito mal depois de tomar um gol do Táchira.

Prova de que a estreia é sempre problemática e que os nervos nem sempre estão nos lugares, como se pensava.

Por isso mesmo foi muito importante o gol de empate no último lance do jogo.

A diferença está aqui: o Santos toma o gol no último lance. O Corinthians empata. Ambos em bola parada.

Se Tite não conseguir transmitir equilíbrio emocional ao time, terá mais dificuldades do que se supunha nessa fase de grupos.

Se Muricy não der um jeito no posicionamento da defesa, a trajetória do Santos nessa Libertadores pode ser bem curta.

A bola pune, irmãos.

Tudo o que sabemos sobre:

futebol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.