As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ficou barato para o Barça *

Luiz Zanin Oricchio

23 de abril de 2013 | 18h01

Por incrível que pareça, o Barcelona perigou tomar uma goleada ainda maior do que os 4 a 0 levados do Bayern. Fora uns 10 minutos do segundo tempo, quando teve laivos do antigo Barça, foi inteiramente dominado. O Bayern perdeu uns dois ou três gols. Mas é claro que o resultado já é histórico.

Assisti ao jogo pela ESPN (Galvão e Caio Ribeiro, jamais de la vie) e o engraçado foi que o ex-jogador Sorín, brincando de comentarista, disse, no começo do jogo, que o Barcelona era o melhor time do mundo. Assim como quem diz uma obviedade, que a água é transparente, insípida e inodora. Coisa assim. Bem, no final do jogo, ele falou, sem mais, que o Barça havia perdido para o melhor time do mundo, o Bayern. Ou a coroa trocou de cabeça em 90 minutos ou ele não se deu conta da incoerência.

Enfim, o que se viu foi uma aula de futebol do Bayern. O curioso (mas não surpreendente) é que o Barcelona manteve sua média superior de posse de bola – 63% a 37%. Mas, como nesse esporte o que conta é bola na rede…

Claro, Messi, contundido, esteve irreconhecível. Jogou no sacrifício. Vale a pena? No jogo anterior, ele entrou e resolveu, em uma jogada. É mais um fator psicológico que outra coisa. Pois o Bayern nem se tocou com ele.

O Barça está liquidado? Está morto? Não está, porque é o Barça e o nome do jogo é futebol. Mas que está na UTI, isso não se discute.

A claque brasileira do Barça deve estar buscando explicações para a tunda que seu time levou. Vai ser engraçado ouvir.

Outra coisa curiosa é que o Barcelona foi goleado com o mesmo placar humilhante que aplicou ao indefeso Santos na decisão do Mundial de 2011.

Há algo de poético nisso.

Tudo o que sabemos sobre:

futebol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.