As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Morre Félix, goleiro da seleção de 1970

Luiz Zanin Oricchio

24 de agosto de 2012 | 12h03

Soube agora da morte de Félix, goleiro da mitológica seleção brasileira de 1970. Leia aqui.

Para a minha geração, aquela foi a Copa das Copas, e a seleção, talvez a mais completa que havíamos visto.

Comparar é sempre difícil. Como dizer que algum time foi melhor do que aquele que teve Pelé e Garrincha, jovens, jogando juntos, como a de 1958? Mas a de 58 era apenas uma memória difusa, numa época em que não víamos os jogos internacionais ao vivo.

A de 1970 foi televisionada. Parou o País, e nos transformou a todos em nacionalistas, isso no auge da ditadura militar. Quem não sabe os grandes nomes de cor? Pelé, Tostão, Rivellino, Jairzinho, Gérson, Clodoaldo…

De todos, o goleiro Félix fosse talvez o que menos confiança passava aos torcedores, pelo menos em São Paulo, já que jogava no Fluminense.

Mas, pelo que me lembro, ele fez grandes partidas, em especial contra a Inglaterra, que, foi, suponho, o jogo mais duro de toda aquela Copa.

De qualquer forma, Félix entrou para a História como goleiro de um time que, em 1970, já prefigurava, pela postura tática, o que viria a ser o futebol moderno. A vantagem é que contava praticamente com um craque em cada posição.

Tudo o que sabemos sobre:

futebol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.