As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O Santos segue a rotina e Dorival Jr. cai

Luiz Zanin Oricchio

04 de junho de 2017 | 19h58

Quando terminou Corinthians 2 x 0 Santos, pensei: Dorival Jr. está no bico do corvo.

Não deu outra. No dia seguinte (hoje, domingo) foi demitido. É a “solução” encontrada pelo Santos para a queda de rendimento da equipe.

O rendimento caiu mesmo. Em especial no Brasileiro, no qual em quatro jogos o Santos perdeu três. Tem aproveitamento de time rebaixado. E não é apenas resultado. Com exceção do jogo na Bolívia, em que teve brio, o time vem jogando de maneira desanimadora.

Mas haveria que se olhar para o conjunto da obra e não apenas para o detalhe mais imediato. O Santos disputa três competições. Vai mal no Brasileiro, mas passou de fase na Copa do Brasil e também naquela que é tida como a mais importante, a Libertadores da América.

Se fizermos uma média ponderada, veremos que o trabalho do Dorival não é tão ruim. Antes, é bom. Mas, não adianta. Como o time não vem convencendo, ele foi se desgastando. E técnico do Santos, com início de desgaste, não resiste a uma derrota para o Corinthians. Não adianta nem argumentar que estava sem seu melhor jogador, Lucas Lima, sem o qual o time não anda. Caiu do mesmo jeito.

Resta ver quem virá e se conseguirá, de maneira rápida, fazer o time voltar a jogar. Elano assume como interino, enquanto o novo “professor” não vier e começar o novo ciclo que terminará, como os outros, do mesmo jeito: com a demissão após alguma derrota considerada “inaceitável” pela turma do amendoim e pelos dirigentes.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Dorival Jr.Santos