As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

São Paulo para de perder

Luiz Zanin Oricchio

28 de julho de 2013 | 22h58

Já pode ser indício de que as coisas começam a melhorar, diria um otimista. O fato é que o São Paulo, no auge da crise, não perdeu mais uma para o Corinthians, que, certamente, se tornou o seu maior rival.

Vi o jogo. No todo, o Corinthians esteve mais perto de vencer. Mas daquele jeito que não é suficiente para configurar uma superioridade notória. Se tivesse vencido, seria a lógica. O empate não pode ser classificado de resultado injusto.

O que eu queria dizer é o seguinte: se o São Paulo não viesse de uma série (incrível!) de oito derrotas, o resultado de hoje seria normal. Afinal de contas, todos sabemos que o Corinthians, apesar da saída de Paulinho, ainda é a equipe mais bem montada do futebol brasileiro. Não brilha, mas tem uma defesa difícil de tomar gol. O ataque é meio anêmico, mas ainda assim funciona em seu limite mínimo. Um time desses, mesmo que não bem colocado na tabela, é sempre um osso duro. Por isso, visto de maneira isolada, não foi mau resultado para o Tricolor.

Mas se você pensar na sequência, foi péssimo. Ainda mais que o deixou na zona de rebaixamento que, convenhamos, não está nem um pouco acostumado a frequentar. Pois bem, agora sai em excursão e lá vai ficar, naquela região que os mais gozadores chamam de Z-4.

Vi também o empate entre Coritiba e Vitória. E, para variar, a classe de Alex desfilando em campo. Parece incrível, mas cada toque na bola mostra o que é um jogador diferente. É muito bom vê-lo jogar. Não tem prá ninguém: atualmente é o melhor jogador em atividade no Brasil.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: