As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Trajano

Luiz Zanin Oricchio

01 Outubro 2016 | 11h40

Durante o Festival de Brasília, fui cumprimentar o diretor Thiago Brandimarte por seu filme Irenice, sobre a atleta negra recordista dos 800m, perseguida pelo regime militar. Ele me disse que o filme só existia graças ao José Trajano. Numa dessas comissões de seleção, todos eram contra, pois a personagem é controversa. Trajano bateu o pé e conseguiu que o filme fosse financiado e se tornasse realidade. Passamos alguns minutos falando do Trajano, de sua integridade e coragem de sustentar opiniões fortes. Do seu desapego ao poder, coisa rara entre nós. Conheci muito pouco o Trajano, mas via seus programas e, uma vez, ele me convidou para um especial sobre o centenário do Santos, transmitido diretamente da Vila Belmiro e comandado por ele mesmo. Foi inesquecível. Ontem soube que o Trajano havia sido demitido da ESPN, provavelmente por suas opiniões políticas. Tenho grandes amigos neste canal, que já possuiu em sua grade a melhor mesa redonda da televisão brasileira. Mas de súbito perdi o interesse em assisti-lo.

 

Correção a pedido de  Thiago B. Mendonca. 

Salve Zanin. Só uma correção, não disse que todos eram contra, mas que uma pessoa fazia claramente objeção (por tristeza acho que era o indicado do minc). Imagino inclusive que outras pessoas eram favoráveis: Lilian Chamie por exemplo parecia simpatizar com o projeto. o fato é que quando defendemos o projeto e ele foi recebido com objeção por um dos jurados, Trajano defendeu a importância da história que apresentamos e acredito que isso fez muita diferença na seleção.

Mais conteúdo sobre:

José TrajanoESPN