As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sem pressão, Augusto Dutra é prata em evento na Alemanha

Demétrio Vecchioli

19 de junho de 2013 | 02h20

O pódio não era dos mais bonitos, mas Augusto Dutra parecia estar feliz com seu primeiro bom resultado internacional

O pódio não era dos mais bonitos, mas Augusto Dutra parecia estar feliz com seu primeiro bom resultado internacional

Grande surpresa do atletismo brasileiro em 2013, Augusto Dutra se apresentou ao salto com vara internacional neste fim de semana, numa competição de rua em Colônia (Alemanha). O jovem de 22 anos foi medalhista de prata com 5,70m, atrás apenas do alemão Bjorn Otto, vice-campeão olímpico, que foi até 5,80m.

Augusto atualmente é o sétimo do ranking mundial (5,75m) e vem sendo bastante consistente. Se conseguir passar o sarrafo a 5,70m com certeza faz final no Mundial (a linha de corte não deve passar de 5,60m). Para brigar por medalha, tem que fazer de 5,80m para cima.

Thiago Braz, também garantido no seu primeiro Mundial adulto (ele é campeão júnior) fez 5,50m na Alemanha. Se repetir isso em Moscou, pode até fazer final, o que seria importante para ganhar experiência.

MURER – Fabiana Murer, que também é da BM&F Bovespa e é treinada por Nélio Moura, assim como Thiago e Augusto, competiu das vezes na semana passada. Na Liga Diamante de Oslo errou as três tentativas de 4,50m (que lhe dariam o bronze) e terminou a competição em último, sem salto válido.

Depois, no sábado, se recuperou sendo medalhista de prata numa prova em Gotemburgo (Suécia), com um salto de 4,61m. Karla Rosa ficou em sétimo, com 4,20m. Ela tem o índice B da Iaaf, mas só vai ao Mundial se Fabiana se machucar ou se consegue o índice A.

Também durante a semana, algumas brasileiras competiram pelo mundo atrás do índice para Moscou. Andressa de Morais foi bronze no Senegal no lançamento de disco, com 58,25m (cerca de quatro metros aquém do necessário) e Jéssica Reis foi a terceira na Polônia no salto em distância, com 6,56m (a 9cm do índice, empatando com Keila Costa como melhor salto da temporada brasileira). Além delas, Laila Ferrer foi a quinta na Rússia no lançamento do dardo (55,22m, marca bem abaixo dos 60m necessários).

Tendências: