As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Alison e Bruno Schmidt alcançam R$ 1,05 milhão em prêmios em 65 dias

Demétrio Vecchioli

31 Agosto 2015 | 09h48

Com cinco títulos seguidos no Circuito Mundial, Alison e Bruno Schmidt estão fazendo história no vôlei de praia. A sequência é a segunda maior de todos os tempos, só inferior às seis conquistas consecutivas de Emanuel/Loyola na temporada de 1999. Mas os tempos são outros e agora desempenho tão excepcional significa bolso cheio.

 

Só nessas cinco etapas do Circuito Mundial, a dupla arrecadou US$ 288 mil em prêmios, cerca de R$ 1,031 milhão. Nesse meio tempo, Alison e Bruno Schmidt ainda foram vice-campeões de uma etapa do Circuito Brasileiro, na qual ganharam R$ 29,2 mil.

 

A sequência começou em 26 de junho, com o início do Campeonato Mundial, na Holanda. Passou pelos títulos em Gstaad (Suíça), Yokohama (Japão), Long Beach (EUA) e Olsztyn (Polônia), além do vice na etapa do Rio do Circuito Brasileiro, a primeira da temporada 2015/2016.

 

Com US$ 57 mil para as duplas campeãs das etapas de Grand Slam e Major, o Circuito Mundial de Vôlei de Praia está alcançando, desde o ano passado, um patamar de premiação inimaginável há poucos anos.

 

Desde a temporada de 2001, quando os eventos da série Grand Slam foram criados, a premiação para os campeões era na casa de US$ 20 mil. Em 2012, porém, seguia sendo US$ 22,5 mil. Em 2013, caiu para apenas US$ 18 mil. No ano seguinte, o valor foi mais do que triplicado.

 

Ainda que os valores sejam altos para os padrões do esporte olímpico, ainda não se comparam com o tênis, por exemplo. Marcelo Melo, terceiro do ranking mundial de duplas, já ganhou mais de US$ 570 mil nesta temporada. No golfe, Lucas Lee, o 22.º do circuito de acesso ao PGA Tour, ganhou US$ 164 mil nesta temporada.

Mais conteúdo sobre:

vôlei de praia