As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ana Cláudia corre abaixo do índice nos 200m, mas vento ‘ajuda demais’

Demétrio Vecchioli

16 de maio de 2015 | 18h30

O vento forte ajudou mais do que devia os velocistas brasileiros neste sábado, na penúltima etapa do Troféu Brasil de Atletismo, em São Bernardo do Campo (SP). Ana Cláudia Lemos, Vitória Rosa e Bruno Lins correram abaixo do índice olímpicos nos 200 metros, mas em provas que tiveram vento acima do permitido para a tomada de tempos.

Na primeira semifinal dos 200 metros, Ana Cláudia (BM&F) fez 22s84, seguida da garota Vitória Rosa (EMFCA, do Rio), que correu a prova em 23s10, também abaixo da marca mínima de 23s20. As duas chegaram a celebrar o feito, mas depois foram informadas do vento positivo de 3,1 m/s, acima dos 2,0 m/s permitidos para tomada de índices. O mesmo depois se repetiu na semifinal masculina. Bruno Lins correu os 200 metros em 20s50, mas com vento de 3,7 m/s.

Assim, o único índice olímpico do dia saiu nos 110 metros com barreiras, com o surpreendente Eder Antonio Souza, da Orcampi/Campinas, que fez 13s46, um centésimo abaixo do índice olímpico e mundial. O vento, naquele momento, foi medido em 1,4 m/s.

OURO – No lançamento do dardo, a vitória ficou com Jucilene Sales de Lima (BM&F), com a marca de 60,54 metros, abaixo dos 62,00m necessários para se garantir nos Jogos do Rio. Laila Ferrer (Pinheiros) ganhou a prata.

No disco masculino, mais um ouro para Ronald Julião, da BM&F. Recordista brasileiro com 65,55 metros. Entretanto, ele lançou 61,55m e ficou longe do índice olímpico, de 66,00m.

Nos 5.000 metros, Tatiele Roberta de Carvalho repetiu a vitória dos 10.000m para a Orcampi, ainda longe do índice olímpico. Esposa de Thiago Braz, do salto com vara, Ana Paula Caetano, de apenas 18 anos, levou o ouro para Campinas com 1,82m. Favorita, Monica Araújo (BM&F) saltou mal e se contentou com o bronze.

Nas últimas duas provas do dia, o índice ficou por pouco. No salto em altura, o garoto Fernando Carvalho Ferreira (BM&F) acertou todas as tentativas até 2,25m, mas falho nos 2,28m. Ficou a quatro centímetros da marca para a Olimpíada.

Já no decatlo, Luiz Alberto de Araújo (BM&F) recebeu muito apoio na última prova, de 1.500 metros, uma vez que ainda tinha chances de bater o índice. Mas chegou em segundo na etapa, terminou com 8.034 pontos e ficou a 66 do mínimo exigido.

MARCHA – Pela manhã, nas ruas de São Bernardo do Campo, Caio Sena Bonfim (CASO-DF) puxou o ritmo e venceu os 20km da marcha atlética com 1h24min53s. No feminino, vitória de Erica Rocha de Sena (Orcampi), com 1h37min10s. Ambos já têm o índice olímpico e não o ratificaram. A distância de 50km da marcha não foi disputada.

Tudo o que sabemos sobre:

Ana Cláudia LemosatletismoTroféu Brasil