As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Após SP, Minas também terá pastor do PRB no comando do Esporte

Demétrio Vecchioli

30 de dezembro de 2014 | 19h28

O governador eleito Fernando Pimentel (PT) anunciou nesta terça-feira o seu secretariado e, assim como em São Paulo, no Distrito Federal, no Ceará e no próprio ministério, quem vai comandar o Esporte será um membro do PRB: o deputado estadual Carlos Henrique da Silva. Exceto Leila, que assumirá no DF, todos são pastores da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Carlos Henrique, assim como seu George Hilton, futuro ministro do Esporte, não tem nenhuma familiaridade com o tema depois de três mandatos de vereador em Belo Horizonte e um como deputado estadual. O PRB apoiou a candidatura de Pimentel e exigiu a pasta.

A forte investida do partido no esporte começou com contestadíssimo anúncio de George Hilton para o ministério, para ocupar o lugar que é de Aldo Rebelo. O PCdoB, assim, vai deixar o comando da pasta depois de 12 anos e três ministros à frente do Esporte.

Ainda na semana passada, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou que o vereador paulistano Jean Madeira assumiria a pasta de Esporte e Lazer no lugar de José Auricchio Junior. Assim, o PTB perdeu seu reduto no governo paulista e ficou apenas com a pasta municipal. “Dominava” o esporte como agora faz o PRB.

Além dos dois estados do Sudeste, o PRB já tinha o comando do Esporte do Distrito Federal. Apesar da mudança de governo (sai do PT de Agnelo Queiroz, entra o PSB de Rodrigo Rollenberg), o partido segue à frente da secretaria, agora com a ex-jogadora de vôlei Leila, candidata derrotada à assembleia distrital.

Conforme informou hoje o colega Pedro Venceslau, no Estadão, o PRB também vai assumir o Esporte no  Ceará, onde o governador eleito Camilo Santana (PT) acatou a demanda do partido e escolheu David Durand para comandar a pasta do Esporte. Eleito deputado estadual em outubro, ele também é pastor da IURD.

Tudo o que sabemos sobre:

governo de Minas GeraisPRB