Bobsled conquista vagas e Brasil terá pelo menos 12 atletas em Sochi
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bobsled conquista vagas e Brasil terá pelo menos 12 atletas em Sochi

Demétrio Vecchioli

19 de janeiro de 2014 | 18h10

O Brasil vai ter, em Sochi, a partir do dia 7, a sua maior delegação numa edição de Jogos Olímpicos de Inverno. Nesta segunda-feira, a Federação Internacional de Bobsled e Skeleton vai confirmar a classificação das equipes brasileiras no bobsled tanto no trenó masculino para quatro quanto no trenó feminino para duas. Além deles, o Brasil terá cinco atletas na neve e uma na patinação artística no gelo. E outras duas vagas podem chegar pelo esqui aereals.

O antigo recorde era a participação brasileira nos Jogos de Salt Lake City (EUA), em 2002, quando o País levou 10 competidores. Na história, dos países que não têm neve, o recorde é do México, que teve 20 atletas em Albertville (França) em 1992. Naquela edição, porém, houve um incentivo desproporcional à participação de países tropicais nos Jogos de Inverno.

No bobsled feminino a vaga é inédita e foi conquistada neste domingo, quando a Romênia não conseguiu o resultado mínimo para superar as brasileiras. Assim, pelo 23.º lugar no ranking mundial, o Brasil vai levar a Sochi um trenó formado pela piloto Fabiana Santos e pela velocista Sally Mayara.

“Classificadas para as Olimpíadas de Inverno. Um sonho que se tornará realidade. Não tenho nem palavras para descrever o que eu estou sentindo, é uma emoção única. Agora vamos para cima delas”, comemorou Sally, no Facebook.

Já no masculino a vaga veio depois de trenós da Polônia e da Eslováquia fracassarem na Copa Europa. “Hoje é um dia muito feliz para mim e para a equipe brasileira de bobsled, pois acabo de saber que estamos qualificados para a Olimpíada de Sochi. Obrigado a todos que torceram por nós”, escreveu Edson Bindilatti, piloto do time brasileiro, também no Facebook.

Para Vancouver, em 2010, o Brasil foi com cinco atletas. Todos estarão também em Sochi: Jaqueline Mourão, Leandro Ribela (esqui cross country), Isabel Clark, (swnoboard cross), Maya Harrisson e Jhonatan Longhi (esqui alpino). A dupla do cross country ainda busca vaga no biatlo (tiro + corrida).

Além do bobsled (que foi com quarteto para os Jogos de Salt Lake/2002 e Turim/2006), outra novidade é Isadora Williams, jovem de 17 anos que conquistou a vaga na patinação artística no gelo.

Laís Souza e Josi Santos aguardam a realocação de vagas no esqui aereals freestyle para saber se irão a Sochi. Elas não conseguiram a vaga pelo ranking, mas podem se aproveitar de realocações de vagas pelo fato de alguns países terem excedido o número de atletas classificados no total das provas de esqui aereals. Laís é a terceira na lista de espera e Josi a quarta. Só na quarta-feira elas devem saber se irão a Sochi.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: