As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brasil ganha 4 ouros na natação e já lidera em Santiago

Demétrio Vecchioli

07 de março de 2014 | 22h50


Os Jogos Sul-Americanos ainda não foram abertos oficialmente – a cerimônia de abertura é às 22h -, mas o Brasil já lidera o quadro de medalhas em Santiago. Nesta sexta-feira, o País ganhou cinco medalhas de ouro e disparou no primeiro lugar, deixando em segundo a Argentina, que soma três.

Na natação, foram realizadas oito finais e o Brasil ganhou apenas as medalhas para as quais já era favorito com sobras. Medalhista de bronze no Mundial de Barcelona, no ano passado, Felipe Lima levou os 100m peito com o tempo de 1min01s63, equivalente ao 11.º melhor do mundo em 2014, mas abaixo do que ele fez em Perth (Austrália), em dezembro.

Outro favorito que ganhou ouro foi Leonardo de Deus, com 2min00s28 nos 200m costas. O tempo é o 18.º de uma temporada que está só começando – ele competiu sem raspar. Já Daynara de Paula fez bonito. Quebrou a barreira do minuto nos 100m borboleta, com 59s35, e agora é a 11.ª do ranking mundial.

Nos 200m livre, Nicolas Oliveira tinha totais condições de ganhar ouro, mas ficou com a prata, com 1min49s72, derrotado por Frederico Grabich que, com 1min49s39, garantiu o terceiro ouro da Argentina. Fernando Ernesto foi só o quinto e decepcionou numa prova relativamente forte.

O quarto ouro veio na última prova do dia, o revezamento 4x200m no feminino, com Manuella Lyrio, Carolina Queiroz, Jéssica Cavalheiro e Larissa de Oliveira . A equipe marcou 8min18s34 e chegou com relativa folga à frente de Venezuela e Colômbia.

Os demais brasileiros fizeram o que deles se esperava. Nas provas de meio fundo, dois bronzes e dois quartos lugares, com Marcos Ferrari e Lucas Kanieski nos 800m e Manuella Lyrio e Carolina Bilich nos 400m.

Nadando os 100m borboleta, Etiene Medeiros terminou em terceiro, mesmo resultado da jovem Julia Gerotto, de apenas 20 anos, nos 200m medley, prova fraca para a natação brasileira feminina. Nathalia Almeida, em quinto nesta disputa, e Henrique Barbosa, quarto nos 100m peito (em que é recordista sul-americano), terminaram o dia sem medalhas na natação brasileira.

A minha previsão era de cinco medalhas de ouro e 11 no total. Errei, mas cheguei perto: quatro de ouro, uma de prata, quatro de ouro. Nove no total.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: