As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brasil supera falta de equipamentos e faz duas finais no Mundial Júnior de Pentatlo Moderno

Demétrio Vecchioli

28 de julho de 2013 | 12h16

WilliamMinhos_MundialJunior2013_Esgrima(1)

O Brasil não teve bom desempenho no Mundial Júnior de Pentatlo Moderno, para atletas de 19 a 21 anos, realizado na Hungria. O melhor brasileiro, William Muinhos, terminou apenas na 30ª colocação. Ainda assim a Confederação Brasileira comemorou, exaltando que pela primeira vez o País teve dois representantes em uma final masculina de um mundial da modalidade.

Levando em conta o fato de o pentatlo moderno masculino estar bem abaixo do feminino no Brasil, realmente é um fato a ser anotado. Mas, na decisão deste domingo, William foi apenas o 30º, enquanto Felipe Nascimento terminou no 35º e último lugar entre os atletas que completaram a prova.

“Infelizmente não conseguimos fazer nossa melhor prova. Os atletas se esforçaram, mas não foi nosso dia. Mostramos evolução colocando dois atletas nas finais, coisa que alguns países com tradição não conseguiram. Por isso, hoje já olham para nossos atletas com mais respeito”, avalia Fábio Corrêa, coordenador-técnico da Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno, via assessoria.

Na semifinal, o resultado havia sido muito melhor. Na sexta,  Felipe se garantiu na decisão após ficar em quarto entre os 35 competidores do grupo B. Já William foi o sexto no outro grupo.

MULHERES – Para explicar o que aconteceu no feminino, vou usar o próprio release da confederação. É deprimente. Vejam:

Quando Amanda Turute, Andressa Ramos e Brenna Lima chegaram à cidade-sede da competição, na Hungria, perceberam que a companhia aérea não levou a bagagem de toda a delegação. Isso a um dia de competirem.

Os técnicos foram então pedir tudo emprestado. “Chegamos ao hotel ontem (quarta) muito tarde e não podíamos fazer nada. Durante o café da manhã, fomos tentar conseguir o material que faltava para as meninas. Emprestei meu toctoc, óculos e touca de natação para a Brenna, que estava com a roupa de esgrima na mala de mão. Já para a Amanda, tivemos que pedir tudo. A Hungria cedeu roupa, o Chile, meia, a Argentina, fio de corpo, o México, maiô e arma, e ela usou minha roupa de corrida”, detalha Nathalia.

Andressa acabou tendo um mal estar antes das provas e não competiu. “Essas meninas mais do que se superaram. Elas competiram sem dormir direito, com o moral baixo e mesmo assim não desistiram de representar nosso País com dignidade. Falo isso como ex-atleta que não teria competido, pois entrar em uma arena com alto nível, como é o Mundial Júnior, quase que para ser figurante não é para qualquer um. Elas merecem muito agradecimento por tudo o que fizeram hoje”, elogia Fábio.

A semifinal desta quinta contou com 59 competidoras de 24 países. Amanda e Brenna ficaram no grupo A, que reuniu 29 pentatletas, e terminaram o dia em 26º (2.968 pontos) e em 27º (2.956), respectivamente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: