As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

CBV muda planos e deve anunciar Ágatha/Bárbara e Pedro/Evandro no Rio-2016

Demétrio Vecchioli

11 de setembro de 2015 | 16h58

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) comunicou a imprensa nesta sexta-feira que mudou de planos e que irá anunciar na próxima quarta-feira, no Rio, as quatro duplas que irão representar o Brasil nos Jogos Olímpicos do ano que vem. Ágatha/Bárbara Seixas e Pedro Solberg/Evandro deverão ser os escolhidos a se juntarem a Larissa/Talita e Alison/Bruno Schmidt, já classificados.

Anteriormente, a CBV havia previsto a convocação para janeiro de 2016, de forma a poder utilizar mais quatro etapas do Circuito Brasileiro para observar os convocáveis. A entidade alegava que temia uma lesão ou queda de rendimento dos times escolhidos. Por isso, adiaria a escolha.

Com a antecipação, o critério principal para a escolha da segunda dupla de cada naipe no Rio passa a ser o desempenho no Circuito Mundial. E aí não há segredo. Ágatha/Bárbara são as atuais campeãs mundiais e lideram o ranking do circuito. Têm 6.350 pontos, contra 4.710 de Juliana/Maria Elisa.

No masculino, a CBV pode optar pela experiência de Ricardo e Emanuel, campeões olímpicos em 2004, mas os veteranos vêm em péssima fase. Nos últimos sete torneios, não chegaram nem às quartas de final. Em toda a temporada, não brigaram por medalha nenhuma vez. Os escolhidos deverão ser Pedro Solberg e Evandro, medalhistas de bronze no Mundial e segundos colocados do ranking olímpico da Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

A CBV utilizou um ranking próprio para estipular a primeira dupla de cada gênero classificada para a Olimpíada. Alison e Bruno Schmidt faturaram o título mundial, lideram o ranking com folga, venceram cinco eventos seguidos e se garantiram com facilidade no Rio-2016. No feminino, Larissa e Talita ficaram apenas em nono no Mundial, mas ganharam seis torneios na temporada internacional. Na nacional, só perderam uma vez.

De acordo com a CBV, a decisão de antecipar a convocação foi “fortalecer a preparação olímpica”. A postura agrada aos atletas. Quem ficar fora da Olimpíada já pode, na própria quarta-feira, começar a jogar a etapa de Contagem (MG) do Circuito Brasileiro com uma nova dupla. Quando antes os novos times forem formados, mais chances de brigar pelo título nacional.

Tudo o que sabemos sobre:

vôlei de praia

Tendências: