As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Copa do Mundo por Equipes – resultados colocam Brasil em outro patamar no tênis de mesa

Demétrio Vecchioli

30 de março de 2013 | 16h02

Caroline Kumahara, grande nome do País no tênis de mesa

Caroline Kumahara, grande nome do País no tênis de mesa

O Brasil se acostumou a comemorar os resultados de Hugo Hoyama a nível pan-americano e passou a acreditar que aquilo era o máximo que o tênis de mesa nacional poderia atingir. Aos poucos esse cenário vai deixando de ser real. Uma medalha olímpica parece ainda ser um devaneio, mas já há motivos para acreditar em resultados que Hoyama, como jogador, nunca alcançou.

Neste fim de semana o tênis de mesa brasileiro viveu momento histórico durante a Copa do Mundo por Equipes, na China. Primeiro no feminino: Caroline Kumahara, 17 anos, campeã pan-americana adulta no domingo passado, venceu a japonesa Kasumi Ishikawa, número 9 do ranking mundial, por 3 sets a 2. “Esta é a mais importante vitória do Brasil da história na categoria feminina”, resume Alaor Azevedo, presidente da CBTM.

Mas ainda falta bastante para o tênis de mesa feminino, agora treinado por Hugo Hoyama, dar um passo a mais. Nos três jogos seguintes, vitórias fáceis das japoneses, sempre por 3 a 0. Jéssica Yamada fez 14 pontos contra Ai Fukuhara, Jéssica e Lígia Silva somaram meros 11 pontos nas duplas e Carol foi derrotada por Sayaka Hirano em 11/5, 11/6 e 11/9. Depois, contra a Alemanha, também derrotas por 3 a 0 e duelo encerrado em três jogos, com as brasileiras eliminadas.

No masculino, Cazuo Matsumoto se inspirou em Carol e também venceu o japonês que ocupa o nono lugar do ranking mundial, batendo Jun Mizutani por 3 sets a 0. O duelo contra o Japão já era válido pelas quartas de final e a equipe brasileira, mais homogênea, deu trabalho para os fortes japoneses.

Gustavo Tsuboi levou 3 a 0 de Koki Niwa, número 23 do mundo, num jogo duro: 12/10, 12/10 e 13/11. Thiago e Tsuboi só perderam nas duplas no quinto set. O terceiro ponto dos japoneses veio com Mituzani, que fez 3 a 1 em Thiago Monteiro, eliminando o Brasil nas quartas.

Na fase de grupos, a seleção masculina havia conquistado resultado histórico ao vencer a favorita Suécia. Cazuo venceu seus dois jogos. Thiago venceu o confronto decisivo, contra Jens Lundqvist, número 57 do mundo, salvando um Match Point.

Contra  a Alemanha, o Brasil deu muito trabalho. Perdeu os dois primeiros jogos, mas venceu nas duplas. Empatou o confronto com Cazuo, sempre ele, vencendo Patrick Franziska, número 45 do mundo. Thiago Monteiro equilibrou o jogo contra  Bastian Steger, 26.º do ranking, perdendo apenas no quinto set. Vale lembrar que a Alemanha faturou bronze por equipes em Londres.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.