As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Destaque do fim de semana no atletismo vem nos 110m c/barreiras

Demétrio Vecchioli

07 de abril de 2013 | 23h59

A semana teve muitos atletas de nome competindo em São Paulo e no Chile. Por aqui, o destaque ficou para os 110m com barreira. Matheus Inocencio igualou o melhor tempo dele em 2012 (13s74) e ficou muito perto do índice, que é de 13s45. Mas talvez essa nem tenha sido a melhor notícia. O garoto Jonatha do Nascimento do Paraizo Mendes, de 22 anos, foi só um segundo mais lento: 13s75. Na semifinal, ele já havia feito 13s78, o que mostra que o resultado em São Paulo não foi puro acaso. Ele corre pelo Projeto Fênix, de Mogi Guaçu.

Nos 800m, Kleberson Davide ratificou o índice para o Mundial e puxou o ritmo da prova. Quase ajudou Diego Gomes, que marcou 1min45s88 e ficou a meros 14 centésimos de conseguir um lugar em Moscou. No feminino, destaque para Flávia Maria de Lima, 19 anos, que fez 2min05s68.

Leia mais: Franciela iguala recorde e amplia sonho de medalha no revezamento

Leia mais: Ana Cláudia Lemos e Nilson André têm bons tempos no Chile

Duda continua tentando o índice no salto em distância. Dez dias depois de saltar 8,08m, ele participou de uma prova fraca e marcou 8,00m. O índice é 8,10m. Novamente o campeão mundial indoor não foi regular. Seu segundo melhor salto foi de 7,92m.

Nos 400m, que é uma prova fraca no Brasil, Anderson Freitas Henriques (21 anos) fez 45s48 e ficou a 28 centésimos do índice para Moscou. Entre as mulheres, vitória de Joelma das Neves Souza, com 52s13, melhor do que ela fez em toda temporada 2012. O índice é 51s23.

Nas provas de campo, nada que empolgasse.  Ronald Julião fez 57,70 no disco e passou longe do índice de 64m. No peso, Darlan Romani abriu a temporada com 18,81m (índice 20,16m). Entre as mulheres, Geisa Arcanjo não foi bem no Chile: 17,09. Quase dois metros a menos do que em Londres.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.