As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dia tricolor não foi tão ruim: Flu é campeão no polo aquático

Demétrio Vecchioli

30 de março de 2014 | 19h46

A cabeça do torcedor tricolor está dolorida na noite deste domingo, depois de o Fluminense ser eliminado pelo Vasco e ficar fora da final do Campeonato Carioca. Mas há um consolo: o time masculino de polo aquático conquistou o título do Troféu Brasil, na piscina do Botafogo. Na decisão, 12 a 6 sobre o Sesi.

As duas equipes já haviam decidido a Liga Nacional do ano passado, quando o Fluminense também foi campeão. O time tricolor, que já tinha Felipe e Kiko Perrone (irmãos que defendiam a seleção espanhola) e o croata Josip Vrilic, ganhou o reforço do goleiro Slobodan Soro, medalhista de bronze em Londres/2012 com a Sérvia.

Dos quatro, só Kiko (que não tem mais a mesma forma) não acertou com a CBDA para defender o Brasil nos Jogos do Rio. Já o Sesi quer ter o time mais forte do Brasil, mas tem como política não contratar atletas estrangeiros. Na equipe joga Tony Azevedo, que é filho de brasileiro mas defende os EUA. A CBDA ainda tenta convencê-lo a mudar de nacionalidade esportiva. Apesar de contar com bons nomes como Grummy e Rudá Franco, o Sesi não consegue ser páreo para o Flu.

“Esse ano teve um início bem confuso para nós. Perdemos o nosso patrocinador (o banco  BNY Mellon), mas encontramos força na união do elenco. Esse é um torneio muito importante e ganhar nunca é fácil. Esta edição foi muito disputada e de alto nível técnico, em que todos os times quiseram muito ganhar. No final tudo deu certo e saímos com mais um título para o Fluminense”, comentou Felipe Perrone.

Na decisão do bronze, o Botafogo, que contratou cinco estrangeiros para a competição (que dura só quatro dias), ganhou do reformulado time do Paulistano, por 11 a 5. O croata Goran Tamasevic, do Botafogo, fez 20 gols e terminou com artilheiro da competição, que teve 20 jogos, todos no clube de General Severiano.

Desfalcado, o Pinheiros, vice-campeão no ano passado, foi surpreendido pelo arquirrival Paulistano e nem avançou à semifinal. Acabou disputando o quinto lugar com o Flamengo – a CBDA não informou o resultado da partida. A Hebraica e Paineiras ficaram nas últimas posições.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.