As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

É só o começo – Ana Sátila garante bronze para o Brasil na canoagem

Demétrio Vecchioli

23 de julho de 2013 | 01h47

Ana SátilaO Brasil tem uma seleção tão jovem de canoagem slalom que a mesma delegação que participa das Copas do Mundo disputou, no último fim de semana, o Mundial Júnior e Sub-23, na cidade eslovena de Mikulas. Havia expectativa por grandes resultados, mas veio “apenas” uma medalha, com Ana Sátila, no C1, prova que por enquanto não é olímpica – ela pode entrar nos Jogos do Rio.

O “apenas” vem entre aspas porque obviamente não é pouca coisa o Brasil ter uma medalhista em Mundial numa categoria em que temos tão pouca tradição, como a canoagem. E ela não é a primeira. Na velocidade, Isaquias Queiroz já foi campeão mundial.

Assim como na velocidade, na canoagem slalom a medalha também veio no caiaque. Ana esteve sempre entre as melhores no C1 Sub-18. Foi a terceira mais rápida na fase de classificação, a segunda na semifinal, mas voltou a ser terceira na decisão. Por 0s04 não acabou com a prata, ficando ainda a 2s19 do ouro.

A prova principal de Ana, porém, é o K1. Tanto que a brasileira passou da primeira fase na terceira posição. Na semifinal, porém, foi 13 segundos mais lenta e não conseguiu ficar entre as 10 que avançaram à final, terminando na 12ª posição.

O Brasil só fez mais uma final, no C2 Sub-23, com Anderson Oliveira e Charles Correa, que passaram em 11º, depois em 10º e acabaram nessa posição mesmo, em último na final, desclassificado.

De resto, só semifinais, com Pepê (34º) e Fabio Scchena (38º) no K1 Sub-23, Leonardo Curcell (26º) e Charles Correa (28º) no C1 Sub-23. Nesta prova, Jean Pereira foi o 37º.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.