As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

É só o começo – Mundiais de Vôlei de Praia rendem dois ouros e duas pratas ao Brasil

Demétrio Vecchioli

23 de julho de 2013 | 23h05

Duda e Tainá comemoram a prata no Mundial Sub-23

Duda e Tainá comemoram a prata no Mundial Sub-23

Com a criação do Mundial Sub-23, pela primeira vez a FIVB realizou três campeonatos mundiais de base no vôlei de praia num só ano. E o Brasil, que manda (ao lado dos EUA) no adulto, repetiu a soberania entre os mais jovens. Nesses três torneios, realizados entre junho e julho, foram duas medalhas de ouro e duas de prata.

Cada medalha veio num torneio. No sub-21, em que o Brasil havia subido ao pódio 18 vezes em 12 edições, a honra desta vez ficou com Guto e Alisson, campeões em Umag. Assim, se igualaram a Pedro Cunha/Anselmo (2001), Pedro Cunha/Pedro Solberg (2003) e Pedro Solberg/Bruno Schmidt (2006), que também já foram campeões do torneio. Na Croácia, Fabio e Saymon foram eliminados nas oitavas de final.

No sub-19 a conquista foi feminina, com Duda/Tainá, campeãs no Porto. Esta foi só a segunda vez que o Brasil conquistou este título, repetindo o feito de Bárbara Seixas/Carolina Aragão em 2005.

No sub-21 as meninas não tiveram o mesmo sucesso, com Roberta/Paula e Duda/Tainá eliminadas nas oitavas. No sub-19 masculino, George/Renato e Pedro/Matheus caíram na primeira eliminatória. Importante: Pedro é filho de Ricardo.

Ainda sem levar em conta o sub-23, é importante destacar que o Brasil tem uma grande tradição de formar campeões e dar continuidade quando eles chegam ao circuito profissional.

A maior parte dos atletas que hoje estão na seleção adulta subiram ao pódio em Mundiais de base. Só os irmãos Solberg têm, juntos, 15 medalhas. Lili/Bárbara Seixas foram campeãs sub-21 em 2007 (Bárbara ainda tem três medalhas do sub-19), Vitor Felipe, Thiago, Bruno Schmidt e Álvaro Felipe também já foram medalhistas num total de 24 pódios brasileiros nas duas categorias.

A sub-23 chegou agora. Em 2013 o Mundial da categoria foi realizado pela primeira vez o Brasil subiu ao pódio com Vitor Felipe/Márcio Gaudie, que terminaram com a prata na Polônia. No feminino, mesmo resultado para Duda/Thais.

Para fechar, não há como não falar individualmente de Duda. A garota tem 14 anos e foi: prata no sub-23, campeã no sub-19, e ainda jogou o sub-21. Tem muito futuro!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.