As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Graciele e Alessandra mostram que 50m livre é a prova feminina do Brasil

Demétrio Vecchioli

25 de abril de 2013 | 00h00

Bela foto de Graciele Hermann comemorando o índice (fonte: peguei no Facebook dela)

Bela foto de Graciele Hermann comemorando o índice (fonte: peguei no Facebook dela)

Flávia Delaroli está aposentada, mas o 50m livre feminino está cada vez mais fortes no Brasil. Nesta terça, Graciele Hermann e Alessandra Marchioro obtiveram o índice para nadar o Mundial de Barcelona na prova. E Etiene Medeiros (Sesi) ainda passou perto.

Graciele, do GNU, foi a primeira a fazer índice, pela manhã, superando em 2 centésimos os 25s34 necessários. Depois, à tarde, ela puxou uma prova forte, vencendo a final do Troféu Maria Lenk em 25s10. Alessandra Marchioro (Botafogo) foi com ela e marcou 25s17. Etiene não evoluiu com relação à manhã, quando teve 25s55, recorde pessoal. As marcas são expressivas em nível internacional. Graciele ocupa o 10º lugar do ranking mundial. Alessandra, o 16º.

Esta quarta-feira ainda teve outros dois índices. Um deles com Joanna Maranhão, que vai ao Mundial nos 400m medley, depois de fazer 4min43s70 e nadar cerca de um segundo abaixo do índice. Outra boa notícia da prova é que só quatro atletas foram balizadas com tempo na casa de 4 minutos, mas seis conseguiram isso na final. Destaque para Julia Gerotto (1993, Corinthians), na casa 4min50s.

Nos 400m medley masculino, nenhuma surpresa pela vitória de Thiago Pereira, que fez 4min15s87, oito segundo acima do tempo que lhe deu a prata olímpica. A marca do Maria Lenk garantiria pelo menos uma semifinal de Mundial (é o oitavo tempo do mundo em 2013), mas Pereira já disse que não pretende mais nadar essa prova. Só participou dela no Maria Lenk pra somar pontos para o Sesi e chegar ao seu 11.º título brasileiro, aquecendo para os 200m medley. Henrique Rodrigues foi o segundo melhor, com 4min22s, a 3s do índice.

A outra prova individual do dia foi os 800m livre feminino, na qual Ana Marcela Cunha conquistou seu primeiro título de Maria Lenk pelo Sesi. Venceu com 8min40, ainda a seis segundos do índice para o Mundial. Poliana Okimoto (Minas) fez 8min46, seguida da garota Carolina Bilich (1996), que completou a prova em 8min50s20 e se garantiu no Mundial Júnior.

Também se garantiu em Dubai Matheus Santana (1996, Unisanta), com o tempo de 23s20 nos 50m. Ficou 3 centésimos abaixo do índice, mas nem final B pegou. Como Jackson Cândido não nadou a prova individual, também vai para o Mundial de Dubai nos 50m livre porque conta o 23s15 que abriu o revezamento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.