As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Hugo Parisi e César Castro se garantem em mais um Mundial

Demétrio Vecchioli

13 de maio de 2013 | 16h22

Com as principais promessas dos saltos ornamentais do Brasil participando de um camping na China, a formação da equipe que vai ao Mundial de Barcelona mostra mais do mesmo. Até aqui, dois já garantiram índice: os de sempre Hugo Parisi (28 anos) e César Castro (30). Cassius Duran (33), o mais velho do trio, ainda vai atrás dos fatídicos 395 pontos que há alguns anos servem de parâmetro para a CBDA no masculino.

César Castro já havia feito o índice na etapa do Canadá do Grand Prix, quando competiu por conta própria. Agora integrando a seleção, foi até a semifinal do Grand Prix de Fort Lauderdale, nos EUA. No trampolim, fez 399,05 pontos na fase de classificação e 413,85 na semifinal. Terminou num bom décimo lugar.

Na plataforma, Hugo Parisi fez 400,10 pontos nas eliminatórias, mas não repetiu o desempenho na semifinal e terminou em 11.º. Cassius Duran não foi bem. Seu melhor desempenho foi na primeira fase, com 376,45. Vale lembrar que o índice para o Mundial é o mesmo que classificou os atletas (através do Troféu Brasil) para o Grand Prix.

A única esperança de renovação na equipe é com as gêmeas Nicoli e Natali Cruz. Na plataforma sincronizada, elas fizeram 244,44 pontos, distante dos 285 necessários. Mesmo sem índice, Natali foi inscrita na prova individual e terminou em 23º, com 213,35.

Todos competem durante essa semana no GP de San Juan, em Porto Rico. As gêmeas e Cassius vão atrás do índice para Barcelona.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.