Márcio e Ricardo vencem em São Luiz e já merecem seleção
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Márcio e Ricardo vencem em São Luiz e já merecem seleção

Demétrio Vecchioli

19 de janeiro de 2014 | 17h43

Márcio e Ricardo, juntos, somam 79 anos. Uma enormidade em qualquer esporte de alto rendimento, especialmente naqueles que dependem muito da explosão física. Mas os dois nordestinos estão em fase impressionante. Neste domingo, venceram a etapa de São Luiz do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia e assumiram a liderança do ranking nacional.

Duas vezes olímpico (2004 e 2008) e medalhista em Pequim ao lado de Fábio Luiz, Márcio foi a grande ausência da seleção brasileira em 2013, no primeiro ano do novo formato do vôlei de areia. Hoje, porém, não dá para esconder que o cearense de 40 anos merece estar entre os melhores do País. Vitor Felipe, Álvaro Filho, Emanuel ou Bruno Schmidt tem que sair. Acho que vai sobrar pro Vitor Felipe.

Já Ricardo, dono de três medalhas olímpicas (prata em 2000, ouro em 2004 e prata em 2008), completou 39 anos no começo do mês e deve seguir na seleção. Seu parceiro do ano passado, Álvaro Filho, foi eleito MVP do Mundial em que eles conquistaram a prata. Mas, com a re-união Ricardo/Márcio, Alvinho vem jogando com Edson Filipe, está na seleção B (que jogará o Circuito Sul-Americano) e pelo jeito quer jogar com o parceiro no Circuito Mundial.

Na final em São Luiz, Ricardo/Márcio enfrentou Fernandão/Rodrigo Saunders, dupla responsável por eliminar Pedro Solberg/Emanuel nas quartas  de final. Evandro/Vitor Felipe e Alison/Bruno Schmidt também caíram nas quartas. Nas semifinais, duas duplas surpreendentes: Oscar/Thiago e Bruno/Hevaldo.

FEMININO – Entre as mulheres, não menos problemas para o técnico Marcão. Afinal, Ágatha, considerada a mais “crua” das oito titulares da seleção, está na liderança do ranking nacional e pode ser bicampeã do Circuito Banco do Brasil, desta vez sem asterisco – na temporada passada, como houve mudanças de duplas, só Ágatha/Bárbara Seixas e Lili/Rebecca disputaram todas as etapas.

Em São Luiz, Ágatha/Bárbara disputou a terceira final seguida, vencendo Juliana/Maria Elisa, e subiu ao pódio pela quinta vez consecutiva. Assim, assumiu a liderança do ranking, passando exatamente Juliana/Maria Elisa. O bronze ficou com Ângela/Val, dupla que parece estar fora dos planos da seleção, por conta da idade. Em quarto, Talita/Taiana.

O problema para Marcão é porque Juliana vai voltar à seleção. E tudo indica que quem vai perder lugar é Ágatha. Talita e Maria Clara são nomes certos no grupo e Lili completa o grupo das bloqueadoras. Agora, pode sobra para ela, até para que as duplas do Circuito Banco do Brasil sejam mantidas. E Lili “perdeu” Rebecca, que está gravida. Em São Luiz, jogou com a jovem Duda, de 15 anos, e caiu nas quartas de final, para Juliana/Maria Elisa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.