As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

É só o começo – Brasil faz dois Top10 no Mundial Júnior de Tiro com Arco

Demétrio Vecchioli

23 de outubro de 2013 | 10h23

Marcus Vinicius

Depois de ser eliminado apenas pelo campeão olímpico no Mundial adulto, Marcus D’Almeida foi longe também no Mundial Júnior e Cadete de Tiro com Arco, semana passada, na China. O brasileiro de apenas 15 anos caiu apenas nas oitavas de final da competição, completando na nona colocação na categoria cadete. O Brasil também fez Top10 no feminino júnior, com Ane Marcelle.

O garoto começou mal o Mundial, sendo apenas o 34º na fase de classificação, com 1254 pontos. Mas Marcus voltou a mostrar sangue frio nos confrontos eliminatórios, vencendo um atleta de Cingapura, um sul-coreano (país que domina a modalidade) e um macedônio, num confronto que foi para os “pênaltis”. Também no desempate, foi eliminado por um arqueiro de Taiwan.

Entre as mulheres, Ane Marcelle não foi bem na fase de classificação (48º), mas venceu três confrontos eliminatórios, sobre uma mongol, uma norte-americana e uma alemã. Deu trabalho (6 a 4), mas acabou eliminada pela campeã sul-coreana. Também ficou em nono, resultado que poderia ter sido melhor não fosse o “azar” desse confronto nas oitavas.

Bernardo Oliveira, que também costuma competir entre os adultos, participou da chave júnior do Mundial. Foi 14º na fase de classificação, avançou direto à segunda rodada, com chance de ir longe, mas foi eliminado por um esloveno.

Edson Kim também caiu nesta fase, diante de um russo. Monique Gomes (56º), outra júnior, parou na primeira rodada. No feminino cadete,Isabela Bergantin foi 25ª na fase de classificação, começou o mata-mata na segunda rodada, atropelou uma dinamarquesa, mas acabou eliminada por uma francesa. Por equipes, só avançou no misto júnior, como 16º, parando obviamente nos sul-coreanos.

POLO AQUÁTICO – São Paulo recebeu o Brasileiro Sub-17 e viu o Flamengo campeão no feminino, vencendo o Paineiras, enquanto A Hebraica fez final equilibrada diante do Fla, sendo campeão por apertados 10 a 9. Samantha Rezende (Fla) e Guilherme Gomes (Flu) foram os artilheiros. Fluminense, no masculino, e Pinheiros, no feminino, ficaram com o bronze. O Sesi foi quarto nos dois naipes.

VÔLEI DE PRAIA – Chegou ao fim em Maringá, após seis etapas, o Circuito Brasileiro Sub-21. No feminino o título ficou com Duda/Tainá, que venceu todas as quatro etapas das quais participaram, por Sergipe (a competição premia seleções estaduais).

No masculino, o Paraná foi campeão. Em Maringá, teve Dal’Pozzo e Rocha, que perderam a final para Márcio/Saymon, dupla do Mato Grosso do Sul que venceu três etapas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: